Esporte

FPF confirma ausência de rodada do Paulistão neste final de semana

No entanto, entidade segue buscando alternativas para próximos jogos
Palmeiras vence o São Caetano por 3 a 0
Palmeiras é o atual campeão do estadual e entrou pela última vez em campo contra a Ferroviária. Crédito da foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras (11/3/2021)

A Federação Paulista de Futebol (FPF) e os clubes se reuniram ontem (18) em encontro virtual e decidiram que o Campeonato Paulista não terá rodada no próximo fim de semana. Os oito jogos previstos estão por enquanto suspensos, já que a entidade optou por não transferir as partidas para outro Estado. A mudança de sede havia sido planejada inicialmente para evitar a restrição de atividades esportivas em São Paulo.

A opção por entrar na Justiça com um mandado de segurança para realizar os jogos em São Paulo foi descartada pelos clubes. Apesar de a FPF ter essa vontade, as equipes preferiram não judicializar o caso por enquanto. Em nota oficial, a FPF explicou que a suspensão desta rodada não significa que os demais jogos previstos também serão desmarcados. Haverá um novo encontro na segunda-feira pela manhã para analisar os próximos passos.

A FPF explicou também que continuará em contato contínuo com o governo de São Paulo, CBF e autoridades de outros Estados para viabilizar a realização dos jogos da próxima semana. Até agora, o campeonato está com nove partidas suspensas: oito do fim de semana e mais o encontro entre São Bento e Palmeiras, que seria realizado na última quarta-feira em Belo Horizonte.

Leia mais  São Bento joga bem, mas empata com Corinthians após novo pênalti

O encontro foi convocado em caráter de emergência pela FPF na manhã de ontem. A entidade reuniu os clubes após as tentativas anteriores de manter o campeonato não terem sucesso. A primeira investida foi em tentar convencer o governo estadual. Depois, a FPF acionou o Ministério Público (MP). Na sequência a opção se tornou procurar um outro Estado para receber as partidas, mas Rio de Janeiro e Minas Gerais vetaram a ideia.

Os últimos jogos do Campeonato Paulista foram realizados no fim de semana passado. Desde a última segunda-feira entrou em vigor em todo o Estado a chamada fase emergencial de combate à pandemia. Até dia 30 de março está prevista a aplicação de medidas rígidas e a suspensão de atividades esportivas coletivas. O período de 15 dias coincide com a realização de 25 partidas do Estadual.

Outros estaduais estão parados

Além do Paulistão, colocado ontem em “stand-by” pela Federação Paulista de Futebol (FPF), pelo Brasil afora a suspensão de torneios regionais por causa da pandemia da Covid-19 afeta outras competições. Sete disputas estão paralisadas totalmente e uma de maneira parcial.

A paralisação total afeta, além de São Paulo, seis outros Estaduais: Acre, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás e Tocantins. Por outro lado, desde a semana passada duas competições foram retomadas. Santa Catarina já retornou com o torneio e Rondônia recebeu a liberação do governo estadual para movimentar seu campeonato no próximo fim de semana.

Leia mais  São Bento conquista importante ponto em empate amargo com o Santo André

No Paraná a suspensão só não é completa por causa das prefeituras de algumas cidades do interior. Em Curitiba está proibida a realização de jogos e treinos, mas algumas cidades autorizam as atividades.

O Londrina, por exemplo, está impossibilitado de jogar na própria sede e transferiu anteontem o jogo contra o Azuriz para o município vizinho de Arapongas. Até agora, o Estadual realizou somente sete partidas e duas equipes ainda não conseguiram estrear por causa das repetidas suspensões de jogos

O Distrito Federal manteve o campeonato até o limite com a mesma tática pretendida por São Paulo: fazer partidas em outros Estados. O “Candangão” não podia realizar jogos em Brasília por causa de um decreto do governo local e passou a mandar partidas para cidades próximas em Minas Gerais e Goiás.

No entanto, o torneio ficou inviável depois de o governo goiano proibir a realização de atividades esportivas. Para completar, em Minas Gerais a decisão foi de vetar apenas partidas entre times de outros Estados. Essa mesma restrição, aliás, foi a responsável por suspender o encontro válido pelo Paulistão entre São Bento e Palmeiras, previsto para ser disputado na quarta-feira.

Leia mais  GP do Alabama abre temporada da Indy

No mesmo dia, em entrevista ao canal SporTV, o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, afirmou que a entidade tem trabalhado para arrumar um destino para as partidas do Estadual agendadas até 30 de março, data em que termina a fase emergencial em São Paulo.

“Estamos estudando com cautela a alternativa de jogar em outros Estados. Só após estar ajustado com prefeitos e governadores é que daremos esse passo”, disse Bastos. O dirigente afirmou que vai insistir bastante para retomar o Estadual. “O futebol procurou o governo e o Ministério Público várias vezes. Esgotamos qualquer forma de diálogo. A Justiça é a última opção, só quando não houver mais caminho”. (Ciro Campos – Estadão Conteúdo)

Comentários