Esporte

Fórmula 1 confirma GP da Toscana, em Mugello, e GP da Rússia

A etapa russa poderá ser a primeira do ano com público nas arquibancadas
Fórmula 1 confirma GP da Toscana, em Mugello, e GP da Rússia
O piloto Max Verstappen durante treino na Áustria. Crédito da foto: Joe Klamar / AFP / Pool (10/7/2020)

A direção da Fórmula 1 confirmou nesta sexta-feira (10) mais duas corridas para a tumultuada temporada 2020. A categoria anunciou uma prova em Mugello, na Itália, e o GP da Rússia, em Sochi. A etapa russa poderá ser a primeira do ano com público nas arquibancadas. As duas corridas já eram alvos de rumores há alguns meses.

Nona etapa do ano, o GP da Toscana será realizado no dia 13 de setembro, justamente uma semana depois do GP da Itália, no mesmo país. Já a corrida russa foi marcada para o dia 27 do mesmo mês. Assim, o calendário da F-1 conta agora com dez provas confirmadas neste ano, após iniciar a temporada no fim de semana passado, na Áustria.

O restante do calendário será definido nas próximas semanas. A cúpula da F-1 reafirmou que a temporada terá entre 15 e 18 provas neste ano, após seguidos cancelamentos e suspensões de corridas no primeiro semestre, em razão da pandemia do novo coronavírus. O GP do Brasil, segundo apurou o Estadão, deve ficar de fora desta lista, apesar de estar incluído inicialmente no calendário.

Na Europa

Por enquanto, todas as provas confirmadas estão na Europa. Mas o restante do calendário deve incluir ao menos duas na Ásia. Assim, a temporada 2020 ficaria sem GPs nas Américas (Estados Unidos, México e Brasil). CEO da F-1, o americano Chase Carey já indicou que o motivo é a preocupação com os casos de covid-19 nestes países.

Um dos traçados mais famosos do mundo, o circuito de Mugello pertence à Ferrari e é usado como pista de testes da tradicional equipe italiana. Já recebeu provas da Fórmula 2 e da MotoGP, mas nunca da F-1. A estreia vai coincidir com o 1000º GP da Ferrari na história da categoria. Além disso, será a primeira vez desde 2006 que duas provas serão disputadas na Itália.

Já a etapa russa poderá receber torcida pela primeira vez na temporada. Embora a F-1 não tenha mencionado essa possibilidade em seu anúncio oficial, o vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Chernyshenko, afirmou esperar que o circuito de Sochi possa receber fãs, ainda que em menor número do que nos anos anteriores.

Leia mais  Brasil deve ficar fora da temporada

 

“A Rússia está pronta para receber as equipes e os fãs da F-1. O governo vai providenciar toda a assistência necessária durante a preparação e também ao longo do evento. Será um importante evento para o esporte russo”, declarou o político. O autódromo russo tem capacidade para receber 55 mil torcedores.

A Rússia é um dos países com o maior número de infectados por covid-19 no mundo. O país tem 713.936 contaminados e 11.017 mortes. Em casos confirmados, só está atrás de Estados Unidos, Brasil e Índia. (Estadão Conteúdo)

Comentários