Esporte

Flamengo vira sobre River no fim e conquista o bi da Libertadores

Com protagonismo ofensivo, Flamengo tomou a iniciativa e marcou presença no campo adversário
Crédito da foto: Reprodução

Campeão da Copa Libertadores em 1981, o Flamengo finalmente conquistou seu bicampeonato do torneio continental. De forma dramática, o time brasileiro virou sobre o River Plate nos acréscimos do segundo tempo, com dois gols do atacante Gabriel, e venceu por 2 a 1 no Estádio Monumental de Lima, no Peru, neste sábado (23). O atacante colombiano Rafael Borré fez o gol do time argentino.

O jogo começou com protagonismo ofensivo do Flamengo, que tomou a iniciativa e marcou presença no campo adversário. O River, porém, manteve a linha de defesa sólida e resistiu à pressão nos minutos iniciais.

Bem na marcação e objetivo no contra-ataque, o time argentino foi traiçoeiro e surpreendeu aos 15 minutos: Nacho Fernández cruzou rasteiro da direita, Arão e Gerson não cortaram e Borré apareceu livre para bater o goleiro Diego Alves.

Mais bola

Depois do 1 a 0, o Flamengo seguiu com mais posse de bola, mas o River manteve a solidez defensiva e passou a levar mais perigo, criando boa chance com De La Cruz, que não concluiu.

Já o time brasileiro não conseguia ameaçar Armani, que via seus companheiros subirem a marcação. A partir dos 20 minutos, a partida ficou mais aberta, mas sem grandes chances, exceto perigoso chute de Palacios de fora da área.

No segundo tempo, o Flamengo voltou com mais iniciativa e mostrou potencial com chute de Gabriel, de fora da área, aos dois minutos. O River respondeu na mesma moeda, novamente com Palacios, sem sucesso.

Melhor chance

Aos 11, o time brasileiro teve sua melhor chance. Na área, Bruno Henrique cruzou rasteiro e Arrascaeta furou, mas a zaga não conseguiu tirar. Na sequência, Gabriel chutou em cima de De La Cruz e, no rebote, Éverton Ribeiro parou em Armani.

Leia mais  Flamengo entrega equipamentos para atletas treinarem em casa

Pouco depois, Gerson acusou dores e foi substituído por Diego. E o River voltou a assustar: aos 21, Suárez recebeu dentro da área, livre, e cruzou rasteiro. Marí se esticou todo para cortar o perigo. Logo após, chute perigoso de Fernández.

A partida seguiu tensa e o Flamengo voltou a ter uma boa oportunidade aos 30 minutos: Diego tocou para Gabriel, que rolou para Éverton Ribeiro cruzar em direção a Arrascaeta, que errou o voleio. No rebote, Diego isolou.

Fim de jogo

Nos minutos finais, o time brasileiro foi para o ‘abafa’ e levou perigo com Gabriel, que teve bom passe para Bruno Henrique interceptado. Corte providencial para o River. O time argentino, porém, sucumbiria logo na sequência.

Aos 43, Bruno Henrique achou Arrascaeta dentro da área. O uruguaio cruzou rasteiro e achou Gabriel livre. O atacante só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das rede. E ele não parou por aí.

Leia mais  Com recorde, CBF apresenta receita de quase R$ 1 bilhão em 2019

Três minutos depois, após lançamento, o camisa nove levou a melhor sobre o zagueiro Pinola e soltou a bomba de pé esquerdo para virar o jogo. Gabriel ainda seria expulso em confusão no fim da partida, mas isso não impediu o título dramático do Flamengo, campeão da Libertadores 38 anos depois. (Estadão Conteúdo)

Flamengo 2 x 1 River Plate

Flamengo – Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Arão (Vitinho) e Gerson (Diego); Éverton Ribeiro, Arrascaeta e Bruno Henrique; Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.

River Plate – Franco Armani; Montiel, Martínez Quarta, Pinola e Casco (Paulo Díaz); Enzo Pérez, Nacho Fernández (Julián Álvarez), Palacios e De La Cruz; Borre (Lucas Pratto) e Suárez. Técnico: Marcelo Gallardo.

Gols – Borré, aos 14 minutos do primeiro tempo. Gabriel, aos 43 e aos 46 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Casco, Suárez e Pérez (River Plate); Marí e Rafinha (Flamengo).

Cartões vermelhos – Palacios (River) e Gabriel (Flamengo).

Árbitro – Roberto Tobar (CHI/Fifa).

Renda e Público – Não disponíveis.

Local – Estádio Monumental de Lima, no Peru.

 

Bolsonaro parabeniza Flamengo por título da Libertadores

O presidente Jair Bolsonaro comemorou neste sábado (23) a vitória do Flamengo por 2 a 1 sobre o River Plate, da Argentina, na final da Copa Libertadores. “Parabéns, Flamengo, campeão da Copa Libertadores da América 2019! Partida emocionante e histórica. Isso é futebol! O Mengão é o Brasil no Mundial de Clubes. Estaremos na torcida!”, escreveu o presidente no Twitter

Leia mais  ‘Voltarei melhor ainda’, promete Felipão

Bolsonaro também publicou, no Facebook, uma foto sua com um broche do Flamengo: “Valeu, mengão. Brasil é campeão”, parabenizou.

Horas antes de o Flamengo vencer a Libertadores, Bolsonaro havia dito esperar uma vitória da equipe brasileira por 2 a 0. O presidente também disse que deve ir ao “último jogo do Brasileiro” e “quem sabe (estará) no Catar”, onde o rubro-negro disputa o Mundial de Clubes.

Bolsonaro cogitou acompanhar a final da Libertadores, partida disputada em Lima, no Peru, mas desistiu. Bolsonaro assistiu ao jogo no Palácio do Alvorada.

O presidente já esteve em diversos jogos de futebol neste ano. Em junho, levou o ministro da Justiça, Sergio Moro, para acompanhar a disputa entre CSA e Flamengo no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

A equipe carioca também foi prestigiada em viagem recente de Bolsonaro à Ásia. O presidente entregou um casaco da equipe ao presidente da China, Xi Jinping, após reunião bilateral no Palácio do Povo, quando disse que o rubro-negro é o “melhor time brasileiro do momento”. (Estadão Conteúdo)

Comentários