Esporte Exterior

Figuras do esporte prestam homenagem ao ídolo Diego Maradona

Lionel Messi foi um dos atletas que lamentou a morte
Crédito da foto: Reprodução / redes sociais Maradona

Com a divulgação de morte do ídolo argentino Diego Armando Maradona, que não resistiu a uma parada cardiorrespiratória nesta quarta-feira, jogadores prestaram suas homenagens.

Lionel Messi foi mais um jogador a lamentar a morte. O craque do Barcelona usou as redes sociais para homenagear Maradona e se solidarizar com os familiares.

“Um dia muito triste para todos os argentinos e para o futebol. Ele nos deixa, mas não vai, porque Diego é eterno”, escreveu Messi. “Guardo todos os belos momentos vividos com ele e queria aproveitar a oportunidade para enviar minhas condolências a todos os seus familiares e amigos”, acrescentou.

Messi é o herdeiro da camisa 10 da seleção argentina e a principal esperança de o país voltar a conquistar a Copa do Mundo. O meia do Barcelona é considerado ídolo na Argentina, mas ainda não conquistou um título profissional com a seleção, apenas a medalha de ouro na Olimpíada de Pequim em 2008.

Em 2018, após mais um fracasso da seleção argentina em Copa do Mundo, Maradona chegou a fazer críticas a Messi. Dias depois, porém, ele recuou e elogiou o atual camisa 10. “A amizade que tenho com Lionel é maior do que todos podem descrever. E estou dizendo que ele é o maior do mundo”, disse Maradona na época.

Casagrande e Falcão

Ex-jogador e comentarista da TV Globo, Walter Casagrande se emocionou nesta quarta-feira ao comentar a morte de Diego Maradona. O ex-centroavante lembrou das dificuldades enfrentadas por ambos em função da dependência química e foi às lágrimas.

“Eu estou bem chocado, mas também pelo (Fernando) Vannucci (faleceu na terça-feira), está bem difícil. Joguei na mesma época que ele na Itália, com o irmão dele no Ascoli, tive bastante contato. Sempre me tratou, minha família muito bem. Sempre tive essa preocupação com o problema da dependência química, que eu também tenho e me tratei”, disse Casagrande, à TV Globo.

Leia mais  Com Edson Vieira, São Bento busca resgatar a essência de vencedor

Casagrande, contemporâneo de Maradona durante a sua passagem pelo futebol da Itália, declarou revolta com o que viu como falta de apoio recebido pelo craque argentino para lidar com a dependência química.

“Sempre fiquei revoltado com quem estava ao redor dele. Quem está ao redor está vendo que ele está indo para o fundo do poço, destruindo a vida dele. E ninguém faz alguma coisa para evitar isso? Eu fico chocado pela perda de um grande jogador, um cara que conheci e gostava muito e por um dependente químico porque eu sofro muito quando morre um dependente químico. É muito duro”, acrescentou.

À Globo News, Casagrande também comentou sua experiência pessoal na luta contra as drogas. “Quando fui fazer meu tratamento, fui evoluindo, evoluindo, até que chegou o momento em que eu não sonhava mais com drogas, não pensava mais. Jogar contra a droga é derrota certa. Se você conseguir chegar ao empate, parou, acabou o jogo. Não dá pra disputar com a droga, ela é muito mais forte do que qualquer ser humano”, comentou.

Outro brasileiro que atuou no futebol italiano no mesmo período em que Maradona, Paulo Roberto Falcão também prestou as suas condolências pela morte e seu respeito ao craque, classificado por ele como “semideus”.

Leia mais  Pandemia confunde limite entre trabalho e vida privada

“Maradona foi um semideus do futebol. Com a bola, ele foi deus; sem a bola, foi humano.

Tive o privilégio de vê-lo desfilar todo seu imensurável talento em campo e dou testemunho de sua genialidade. Don Diego estará para sempre nas melhores lembranças dos apaixonados por futebol ”

Inter x Boca Juniors é adiado

O Boca Juniors não vai entrar em campo nesta quarta-feira para enfrentar o Internacional pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Em função do falecimento de Diego Maradona, a Conmebol optou pelo adiamento da partida, que seria realizada no Beira-Rio.

O confronto foi adiado em uma semana, para 2 de dezembro, exatamente em que seria realizado o duelo de volta, em Buenos Aires. Agora, então, o confronto de volta também foi postergado em uma semana, para o dia 9, no estádio La Bombonera.

Leia mais  Brasileirão tem mais três jogos neste domingo (17)

“A Conmebol, por meio de sua diretoria de competições de clubes, decidiu alterar a data dos jogos das oitavas de final das oitavas de final entre Boca Juniors x Internacional pela Libertadores 2020, devido à morte da estrela do futebol Diego Maradona e sua estreita ligação com o clube argentino”, afirmou.

Torcedor declarado do Boca Juniors, Maradona também vestiu as cores do clube como jogador. Após dar seus passos iniciais no futebol pelo Argentinos Juniors, defendeu o time em 1981 e 1982, antes de se transferir para o Barcelona. Também foi pelo Boca onde encerrou a sua carreira profissional. Depois disso, era visto constantemente no camarote pessoal em La Bombonera para acompanhar e apoiar o time em seus jogos.

Maradona também possuía relação estreita com personagens do atual elenco do Boca, hoje dirigido por Miguel Angel Russo, que foi seu companheiro na seleção argentina. Um deles é o atacante Carlitos Tevez.

Maradona ficou internado por cerca de dez dias em um hospital no início de novembro, onde se detectou uma hematoma no cérebro, do qual foi operado com êxito. Depois disso, vinha se recuperando na sua residência, em Tigre, na região metropolitana de Buenos Aires, faleceu depois de sofrer uma parada cardíaca, nesta quarta. Ele tinha 60 anos.

Comentários