Esporte

Estádio Municipal Walter Ribeiro

O local, também conhecido como Centro de Integração Comunitária (CIC), é um dos símbolos de Sorocaba
Vista panorâmica do Estádio Municipal Walter Ribeiro, em Sorocaba. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (9/8/2018)

 

O Estádio Municipal Walter Ribeiro é um símbolo de Sorocaba. Considerado a casa do Esporte Clube São Bento, recebe jogos dos principais clubes do País e já foi palco de shows, bingos e eventos religiosos.

Pelos gramados do Walter Ribeiro já desfilaram craques do futebol brasileiro. A lista inclui alguns atletas que vestiram a camisa da seleção brasileira e disputaram a Copa do Mundo: os  goleiros Rogério Ceni, Leão e Waldir Peres, os zagueiros Luís Pereira e Chicão, o volante Dunga, o meia Sócrates e os atacantes Careca, Casagrande, Robinho e Serginho Chulapa.

Situado no bairro Jardim Santa Rosália, um dos mais tradicionais de Sorocaba, a construção do Walter Ribeiro teve início em 1971. Devido a uma série de paralisações, a inauguração só aconteceu em 14 de outubro de 1978 com o jogo entre São Bento e São Paulo pelo Campeonato Paulista, vencido pelo time paulistano por 1 a 0, gol de Edu Bala.

Atualmente, o estádio tem capacidade para abrigar 12.525 mil torcedores sentados. Em décadas de existência, o Walter Ribeiro recebeu um público que ultrapassou o número de 20 mil pessoas em jogos de futebol, shows e encontros religiosos.

Para os sorocabanos, o estádio também é popularmente conhecido como CIC (Centro de Integração Comunitária). Esse termo corresponde ao complexo formado pelo Walter Ribeiro e pela praça da Amizade. Em 2003, as duas áreas foram entregues ao município pelo governo estadual. A devolução foi sancionada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Pontapé inicial

Entrar para a história do Estádio Municipal Walter Ribeiro era o objetivo dos jogadores do São Bento. Na semana que antecedeu a partida contra o São Paulo, os jogadores do time sorocabano não esconderam o desejo de marcar o primeiro gol no novo campo.

Durante os treinamentos, alguns atletas fizeram um pacto para não haver um possível conflito dentro de campo em busca da honraria. Ficou combinado que as cobranças de falta próximas da área adversária seriam feitas pelo meia Gatãozinho, que possuía um chute mais colocado. As de longa distância ficariam a cargo do volante Fernando, dono de um “canhão” no pé direito.

O São Bento, dirigido pelo técnico João Avelino, entrou em campo com Ubirajara; Chiru, Arlindo Galvão, Arlindo Nilo e Batata; Fernando, Laerte e Gatãozinho; Américo, Lance e Tuim. No decorrer da partida entraram em campo Carlinhos e Pitanga no lugar de Laerte e Tuim, respectivamente.

Tanto os 25 mil torcedores presentes no Walter Ribeiro quanto os jogadores e a comissão técnica do São Bento queriam conquistar um resultado positivo na partida inaugural, disputada sábado, às 16h. A equipe sorocabana entrou em campo com uma postura mais defensiva, mas sofreu o gol aos 36 minutos e 15 segundos do primeiro tempo.

O gol do atacante Edu Bala calou a torcida de Sorocaba, mas reacendeu os ânimos dos jogadores do São Bento. Na segunda etapa, a equipe sorocabana criou as melhores chances de gol, mas todas as tentativas pararam nas mãos do goleiro Valdir Peres, considerado o melhor jogador da partida.

A equipe do São Paulo, escalada pelo técnico Rubens Minelli, venceu o jogo pelo placar de 1 a 0 com Valdir Peres; Getúlio, Estevan, Bezerra e Antenor; Chicão, Tecão e Armando (Müller); Zequinha, Milton e Edu Bala. O árbitro da partida foi Márcio Campos Salles.

Estádio cheio era sinônimo de lucro

O comerciante José Carlos Garcia era o concessionário do serviço de bar do Estádio Municipal Walter Ribeiro em 1978. Segundo ele, no ano da inauguração, o local ficou tão cheio de torcedores nos jogos contra o São Paulo e o Corinthians que, com o lucro nas vendas, comprou uma camionete.

No confronto entre São Bento e Corinthians, disputado no dia 22 de outubro de 1978, 26 mil torcedores consumiram 12 mil garrafas pequenas de cerveja, 7.200 refrigerantes, 10.520 sorvetes e 4.800 copos de água nas dependências do Walter Ribeiro. Segundo ele, todo o estoque acabou no início do segundo tempo.

Narração do primeiro gol

O radialista José Desidério fez a transmissão da primeira partida disputada no Estádio Municipal Walter Ribeiro entre São Bento e São Paulo, pelo Campeonato Paulista de Futebol. Ele narrou o jogo inaugural pela Rádio Gazeta de São Paulo, ao lado do comentarista Rubens Pecce e do repórter Edvaldo Matos.

Para premiar a tarde chuvosa do dia 14 de outubro de 1978, Desidério teve a honra de narrar o primeiro gol do Walter Ribeiro, marcado aos 36 minutos e 15 segundos do primeiro tempo pelo São Paulo. A gravação registra a jogada de Edu Bala antes da abertura do placar.

De acordo com a narração de Desidério, o atacante recebeu a bola de frente para o gol. Na sequência, ameaçou chutar com o pé esquerdo, mudou para o direito e bateu rasteiro no canto baixo de Ubirajara.

Shows musicais, futsal e bingo

O Estádio Municipal Walter Ribeiro, em sua história, não foi apenas palco de jogos de futebol. O local também já recebeu shows musicais, partidas de futsal e até bingos.

Em 23 de setembro de 1984 (domingo), a Turma do Balão Mágico desembarcou no Estádio Municipal Walter Ribeiro para animar a criançada. O grupo era formado por Tob, Mike e Simony e fazia um grande sucesso na TV Globo. O show durou mais de 1 hora e também contou com palhaços, anões e a Galinha Magricela.

Turma do Balão Mágico no Estádio Municipal Walter Ribeiro. Crédito da foto: Jornal Cruzeiro do Sul (23/9/1984)

No dia 17 de março de 1985 (domingo), o grupo Menudo fez um show debaixo de muita chuva no Walter Ribeiro. As arquibancadas ficaram lotadas de crianças e adolescentes Ricky Martin, Robi Rosa, Roy, Charlie e Ray.

A paixão pelos Menudos era tanta que uma fila de automóveis foi formada na rodovia José Ermídio de Moraes. O objetivo era tentar ver de perto a chegada do grupo porto-riquenho, dono dos sucessos “Não se reprima”, “Sobe em minha moto” e “Doces beijos”.

Publicado em 19 de março de 1985 no jornal Cruzeiro do Sul

Em 16 de junho de 1985 (domingo), mais de 7 mil pessoas estiveram no Walter Ribeiro para acompanhar duas atrações: as finais do torneio de futsal Cruzeirinho, promovido pelo jornal Cruzeiro do Sul, e a apresentação de Dedé, Mussum e Zacarias, integrantes dos Trapalhões. Uma quadra foi montada sobre o gramado do estádio para receber as partidas da competição.

Publicado em 18 de junho de 1985 no jornal Cruzeiro do Sul

 

 

 

Comentários

CLASSICRUZEIRO