Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Depois de novos casos, Ponte Preta endurece protocolo contra Covid-19

19 de Março de 2021

Clube vem realizando dois testes por semana em seu elenco. Crédito da foto: Diego Almeida/PontePress

A Ponte Preta resolveu endurecer algumas medidas para tentar conter o surto de Covid-19 que acomete o clube. A diretoria determinou o fechamento do estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e vetou dirigentes e assessoria de imprensa nos treinos. Além disso, a Macaca impedirá os jogadores de entrarem nos vestiários.

Desde o início da temporada, já são 32 casos de coronavírus dentro do clube, sendo 12 na última leva, divulgada ontem (18). Yuri, Igor Maduro, Papa Faye, Anderson, Léo Naldi, Marcos Júnior, Jean Carlos, o técnico Fábio Moreno, o supervisor "Kiko" Albuquerque, o massagista Rogério Melo e o roupeiro Casão são os nomes. Thiagão testou negativo, mas foi afastado por estar com sintomas.

Com esses números alarmantes, a diretoria tomou essas medidas mais restritivas, autorizando apenas profissionais "absolutamente necessários". A partir de agora, somente entrarão no estádio funcionários da portaria, da segurança e dois responsáveis pelo gramado.

No CT do Jardim Eulina, os jogadores precisarão chegar com a roupa de treino e serão testados duas vezes a cada semana, como já vem acontecendo. A Federação Paulista de Futebol sugere um teste semanal.

"Todos os procedimentos de proteção estão sendo reforçados com atletas e funcionários diariamente e uma nova cartilha de Orientação Diária foi distribuída. Também desde o início da semana não há mais nenhum tipo de atividade e praticamente nenhum trabalho no Estádio Moisés Lucarelli, que está fechado. A única exceção é a portaria, segurança e dois funcionários para manutenções de gramado. Os demais trabalhos estão todos em Home Office", informou o clube. (Da Redação)