Esporte

Defesa de Crispim em caso de doping deve ser apresentada até sexta

Esdras Felipe Pereira – esdras.pereira@jornalcruzeiro.com.br

O advogado Cristiano Caús, que representa o meia-atacante Lucas Crispim, do São Bento, no caso de doping em que o atleta está envolvido, deve apresentar uma manifestação de defesa junto à Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) até sexta-feira (6). A ABCD ainda não informou a data em que será realizado o julgamento de Crispim. No último dia 25, o nome do jogador constava, assim como o de outros 46 atletas de esportes diversos, na mais recente Lista de Violação Antidopagem da entidade, em que era informada a suspensão temporária do jovem, de 24 anos.

Crispim foi flagrado no doping numa coleta feita em 26 de novembro de 2017, após uma partida entre Flamengo e Santos (ex-clube do atleta), válida pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, estava presente no corpo dele a substância fenoterol, usada em medicamentos para asma, doença pela qual é acometido desde criança.

Leia mais  Luiz Adriano, do Palmeiras, atropela pedestre em saída de shopping

Por conta da punição, ainda que sem prazo definido, o jogador não pode participar de competições oficiais até a resolução do caso. O Cruzeiro do Sul questionou a ABCD sobre a possibilidade de o atleta treinar com o restante do grupo mesmo sob a condição de suspenso temporariamente, mas não obteve retorno até o fechamento desta publicação.

Na atividade de reapresentação do grupo, na segunda-feira (2), no Estádio Municipal Walter Ribeiro (CIC), Crispim foi ao campo junto do elenco — mesmo após a diretoria beneditina ter anunciado, no último sábado (30), a suspensão do contrato e o pagamento de vencimentos, com base na Lei Pelé. O São Bento, no entanto, informou à reportagem que, a partir de agora, não deve mais haver a participação dele enquanto o caso não for julgado.

Em conversa por telefone na manhã desta terça-feira (3), Caús explicou qual será basicamente a linha de defesa no processo. “Estamos na segunda fase do processo, que é a disciplinar. No caso dele, como não é uma substância específica, há mais chance de ter a explicação de que se trata de uma doença. É diferente de um esteroide, por exemplo, que não tem outra finalidade além de melhorar a performance.”

Durante a coletiva de apresentação do técnico Marquinhos Santos, o presidente do São Bento, Márcio Rogério Dias, que é advogado, chegou a dizer que, em casos análogos, o julgamento pode levar até três meses para ocorrer. Caús concorda com a previsão. “O Crispim está bem triste, mas, por ser jovem, vai encarar como uma fase difícil que vai ser superada”, acrescenta.

Comentários