Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

De olho no bi da Libertadores, Palmeiras repete roteiro de seu único título

26 de Dezembro de 2018

Felipão voltou ao Palmeiras para tentar mesmo feito de 1999. Crédito da foto: Martin Bernetti/ Arquivo AFP (20/9/2018)

Vinte anos depois da conquista da única Copa Libertadores de sua história, o Palmeiras repete o roteiro em busca do bicampeonato em 2019. O clube aposta na manutenção do técnico Luiz Felipe Scolari, campeão em duas edições do torneio, trabalha nos bastidores para manter o time-base e aposta nas seguidas participações para deixar o elenco calejado e chegar ao título mais uma vez.

O primeiro passo da diretoria foi recorrer ao treinador que já levantou a taça: Luiz Felipe Scolari, campeão com o próprio Palmeiras (1999) e com o Grêmio (1995). Nas cinco vezes em que chegou à semifinal da competição, passou em três ocasiões. Também atuou para segurar os principais jogadores, como Dudu e Bruno Henrique.

[irp posts="57115" ]

 

Para Arce, lateral-direito do Palmeiras em 1999 e hoje treinador, Felipão mantém a força daquela época. “Ele era um treinador protetor e conhecedor do elenco, inclusive da nossa vida pessoal. Hoje ele está com mais sabedoria por ter passado por situações boas e situações ruins ao longo da carreira”, disse o paraguaio, que atuou em todos os jogos da campanha vitoriosa e marcou três gols.

Outro trunfo importante é a sequência de participações. Será a quarta vez seguida que o time alviverde disputará o torneio da Conmebol -- algo que nunca havia acontecido antes, nem na era Parmalat. “Nosso time foi se formando e se consolidando ao longo do tempo. Por isso, é importante disputar sempre os grandes torneios. O time vai ficando mais experiente naquele tipo de competição”, afirmou o ex-zagueiro Roque Junior, hoje diretor de futebol da Ferroviária de Araraquara.

[irp posts="55358" ]

 

O meia Alex, craque do time de 20 anos atrás, concorda. “Alguns jogadores passaram pelas disputas de 2017 e também pela de 2018. Isso faz diferença. Hoje eles estão muito mais preparados”, comentou o ex-atleta, que fez quatro gols no torneio de 1999.

[irp posts="51275" ]

 

Obsessão

Objetivo maior da principal patrocinadora do clube, a Libertadores orienta os principais planos da diretoria. “Precisamos de um elenco muito competitivo, lembrando que a Libertadores vai até o fim do ano, em paralelo ao Brasileiro e à Copa do Brasil”, disse o presidente Maurício Galiotte. (Gonçalo Junior - Estadão Conteúdo)