Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Corinthians volta a sonhar com Libertadores ao derrotar o Ceará

04 de Fevereiro de 2021

O volante Fábio Santos comemora o gol de empate de seu time, após converter cobrança de pênalti. Crédito da foto: Marco Galvão / Fotoarena / Estadão Conteúdo (3/2/2021)

O Corinthians voltou a vencer. Fez 2 a 1 no Ceará, ontem (3) à noite, na Neo Química Arena, e ganhou novo alento na luta por vaga na Copa Libertadores. O time chegou aos 48 pontos, em oitavo lugar, e deixou o rival, com 45, mais longe da competição continental, na 12ª posição.

O Corinthians começou o jogo se posicionando bem adiantado, para tentar prender o Ceará em seu campo. Ficava exposto aos contra-ataques, mas procurava manter o controle na partida, com objetividade. Nos primeiros 10 minutos, concluiu com Otero e Araos, sem grande perigo. Mas o Ceará começou a buscar as jogadas ofensivas e aos 15 minutos chegou ao gol, em uma falha de marcação da defesa corintiana. Vina cobrou escanteio, o volante Fabinho se infiltrou no meio da marcação e desviou de cabeça.

O gol não abalou o Timão, até porque o empate saiu rapidamente. Em uma bola levantada na área, Gabriel tirou do goleiro Richard, mas foi derrubado pelo zagueiro Klaus. Em um primeiro momento, Heber Roberto Lopes nada marcou. Mas, alertado pelo árbitro de vídeo, foi ver as imagens do lance e marcou a penalidade. Fábio Santos cobrou no meio do gol e empatou, aos 20 minutos.

Com Gabriel e Cantillo bem no meio de campo, o Corinthians dominava a partida. Aos 24 minutos, Araos quase marcou em chute da entrada da área que desviou na zaga, mas Richard fez grande defesa e colocou para escanteio. Mais três minutos e o Corinthians virou. Cantillo lançou Mosquito, que aproveitou o espaço e cruzou rasteiro para área. Léo Natel entrou livre e tocou rasteiro.

Depois disso, o jogo continuou bem disputado, mas o Ceará passou a se fechar melhor e as chances de gol ficaram reduzidas.

O segundo tempo começou equilibrado, com o Ceará um pouco mais ofensivo e o Corinthians bem posicionado, cuidando de fechar os espaços e armar o jogo rapidamente ao retomar a bola. O jogo acabou ficando muito concentrado no meio-campo, com poucas pontadas ofensivas de ambos os lados.

A necessidade maior de atacar era do Ceará, por estar perdendo, mas, apesar das duas alterações que Guto Ferreira fez no setor ofensivo, não conseguia muita coisa. Ao contrário, foi o Corinthians que aos 30 minutos quase fez o terceiro numa conclusão de Jô -- foi barrado por Léo Natel, mas entrou na etapa final. Richard evitou o gol.

No final, o Ceará assustou com Lima, mas o Corinthians, bem fechado e fazendo o tempo passar, quase marcou novamente com um chutaço de Ramiro nos acréscimos - Richard desviou - e alcançou a vitória que representou sua reabilitação. (Almir Leite - Estadão Conteúdo)

Corinthians 2 x 1 Ceará

Corinthians - Cássio; Fagner, Bruno Méndez, Gil e Fábio Santos; Gabriel (Xavier), Cantillo (Camacho), Araos (Mateus Vital), Gustavo Mosquito (Ramiro) e Otero; Léo Natel (Jô). Técnico: Vagner Mancini

Ceará - Richard; Samuel Xavier, Klaus, Luiz Otávio (Eduardo Brock) e Alyson (Kelvyn); Fabinho, Fernando Sobral (Vizeu), Lima, Vina e Léo Chu (Saulo); Cléber (Wescley). Técnico: Guto Ferreira

Gols - Fabinho, aos 15, Fábio Santos, aos 20, e Léo Natel, aos 27 minutos do 1º tempo

Árbitro - Heber Roberto Lopes (SC)

Local - Neo Química Arena, em São Paulo (SP)