Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Com Edson Vieira, São Bento busca resgatar a essência de vencedor

09 de Janeiro de 2021

Treinador tem contrato para o Paulistão, mas diretoria já pensa no segundo semestre. Crédito da foto: Fábio Rogério (5/1/2021)

A contratação do técnico Edson Vieira, em fevereiro de 2020, teve como um dos principais elementos o resgate da identidade do São Bento. O clube vivia uma fase terrível: estava na zona do rebaixamento na Série A2 do Paulista e ainda digeria os dois descensos de 2019.

“Eu não sou salvador de nada, vou tentar fazer os jogadores entenderem o que é vestir essa camisa.” Essas foram algumas das primeiras palavras do comandante beneditino em sua apresentação. E a presença do treinador surtiu efeito. “O time antes do professor chegar era de um jeito passivo, não estou falando mal de ninguém, mas aceitávamos muitas coisas. Depois que o professor chegou, tudo mudou. O clube é a cara das pessoas que estão conduzindo ele”, comentou o atacante Ruan.

Desde a sua chegada, Edson conseguiu tirar o Bentão do Z2 na Série A2 e arrancar para o acesso à elite do estadual. Porém, no segundo semestre, o clube caiu na Série C do Campeonato Brasileiro. E a queda impediu o resgate total da identidade beneditina. “Se não é o descenso (na Série C do Campeonato Brasileiro) para mim, que foi a maior derrota que eu tive, a gente estaria em um outro patamar, no sentido de ter uma identidade”, apontou o treinador, que tem contrato até o fim do Paulistão.

Mesmo ainda sem contrato para a sequência da temporada, Edson e a diretoria beneditina já conversam sobre o futuro do São Bento no ano. Após o estadual, o clube disputará a Série D do Campeonato Brasileiro e a Copa Paulista. “Ele (presidente Almir Laurindo) fica me mandando vídeo de jogador já pensando na Série D. Eu falo: Almir, você vai me matar, eu tô com a cabeça aqui (no Paulista) e você quer ir para lá (na Série D)?”, brincou o treinador.

Toda a preocupação da diretoria e, consequentemente, da comissão técnica, é respaldada no ano passado. Todas as atenções estavam voltadas para garantir o acesso para a Paulistão. Com isso, a Série C ficou um pouco de lado e o que culminou no rebaixamento. “Talvez por isso que na Série C teve problema. Você pensou muito lá atrás na Série A2. Foram contratados poucos jogadores (para o campeonato nacional) e tínhamos uma Série C pela frente”, completou o comandante beneditino.

A estreia no Campeonato Paulista será contra o Mirassol, no Estádio Walter Ribeiro (CIC), em Sorocaba, no dia 27 ou 28 de fevereiro. A Federação Paulista de Futebol (FPF) ainda não divulgou a tabela desmembrada, com a data exata e o horário. (Zeca Cardoso)