Esporte

Clubes europeus prometem boicotar Mundial de Clubes em caso de expansão

A proposta de reformulação do Mundial de Clubes será colocada em votação
O Real Madrid é o atual campeão do Mundial de Clubes da Fifa. Crédito da foto: Giuseppe Cacace / AFP (22/12/2019)

A Associação de Clubes Europeus (ECA, na sigla em inglês) afirmou que nenhum dos times que representa vai participar do Mundial de Clubes de 2021. Isso ocorrerá caso a proposta de expansão do torneio para 24 equipes seja aprovada pelo Conselho da Fifa.

A ECA expressou suas preocupações esta semana em uma carta enviada ao presidente da Fifa, Gianni Infantino, que defende alteração do torneio, hoje disputado anualmente em dezembro por sete times, com a expansão para se tornar quadrienal, sendo realizada uma edição piloto em junho e julho de 2021.

A carta, vista pela agência de notícias The Associated Press e publicada pelo jornal alemão Süddeutsche Zeitung, foi assinada por dirigentes de 14 dos principais clubes europeus, incluindo o presidente da ECA, Andrea Agnelli, que também comanda a Juventus. “É contra qualquer possível aprovação de uma revisão do Mundial de Clubes neste momento e confirma que nenhum clube da ECA aceitaria participar de tal competição”, disse o comitê executivo da ECA, que representa 232 clubes.

Os clubes também pediram à Fifa que “adiasse qualquer decisão relativa ao Mundial de Clubes até o momento em que as legítimas preocupações e interesses dos clubes europeus sejam devidamente abordados.” Essas preocupações se concentram em não querer que a Fifa crie novas competições até que seja discutido um acordo sobre um novo calendário de jogos internacionais a partir de 2024.

Leia mais  Só a vitória pode salvar o São Bento

 

A proposta de reformulação do Mundial de Clubes será colocada em votação, ainda nesta sexta, envolvendo os membros do Conselho da Fifa. O torneio substituiria a Copa das Confederações e contaria com a presença de oito clubes europeus – seriam seis da América do Sul. (Estadão Conteúdo)

Comentários