Esporte

Classificação na raça

Palmeiras supera surto de Covid, empata com Ceará e segue na Copa do Brasil
Classificação na raça
Raphael Veiga (esq.) comanda equipe e faz os dois gols paulistas. Crédito da foto: César Greco / Palmeiras

O Palmeiras está nas semifinais da Copa do Brasil. Em noite de superação no Castelão, o time paulista mostrou força mesmo sofrendo com um surto de Covid-19. Atuando com 19 desfalques, empatou com o Ceará por 2 a 2, com brilho de Raphael Veiga.

Com 3 a 0 construído na ida, o Palmeiras podia até perder por dois gols de diferença que avançaria. Mesmo com excelente vantagem, optou por atacar, abriu 2 a 0 antes do intervalo, e depois apenas fez o tempo passar. Até sofreu o empate, mas não viu a classificação ameaçada em nenhum momento.

O time viajou com 19 desfalques, sendo 15 por causa da Covid-19. Os titulares Gabriel Menino, Viña, Luan, Rony e Gabriel Veron, além dos goleiros reservas Jailson e Vinícius, os zagueiros Empereur e Kuscevic, os meias Danilo, Gustavo Scarpa e Quiñonez, e os atacantes Gabriel Silva, Hinestroza e Pedro Acacio. O técnico Abel Ferreira, suspenso por expulsão no jogo de ida, ainda não tinha Felipe Melo, Luan Silva e Wesley, machucados e Breno Lopes, impossibilitado de jogar por já ter atuado pelo Juventude na Copa do Brasil. O zagueiro Gustavo Gomez defendeu o Paraguai nas Eliminatórias e ficou no banco. Entrou nos minutos finais. A dupla defensiva inicial teve Emerson Santos e Renan.

Leia mais  Hamilton larga na frente no Bahrein

O auxiliar Vitor Castanheira dirigiu o desconfigurado time. Com tantos desfalques, Mayke teve de atuar improvisado na esquerda. E o jovem paraguaio Aníbal ganhou a primeira chance no ataque do time profissional. Mesmo assim, o Palmeiras tomou conta da partida. Veiga assustou Fernando Prass na primeira finalização. Bateu falta na barreira e soltou uma bomba no rebote, raspando a trave. Ele sofreria pênalti logo depois. Cobrou com perfeição. Aos 42, Willian bateu na mão de Prass. Quatro minutos mais tarde, o goleiro defenderia com os pés a bomba de Veiga. O bombardeio verde surtiria efeito antes do intervalo. E com uma pintura. Lucas Lima chegou à linha de fundo e cruzou na medida para Raphael Veiga marcar um golaço, de letra.

Na etapa final, com 5 a 0 no agregado, os paulistas viram os rivais reagirem, anotando dois gols em intervalo de cinco minutos. Vina, aos 11, e Tiago, aos 16. Mas, foi só. (Estadão Conteúdo)

Leia mais  Mais um garoto ganha espaço na Vila Belmiro

CEARÁ 2 x 2 PALMEIRAS

Ceará – Fernando Prass; Samuel Xavier, Tiago, Luiz Otávio (Eduardo Brock) e Bruno Pacheco; Charles (Fabinho), Lima, Vina (Mateus Gonçalves) e Fernando Sobral (Wescley); Leandro Carvalho (Léo Chú) e Felipe Vizeu. Técnico: Guto Ferreira

Palmeiras – Weverton; Marcos Rocha, Emerson Santos, Renan e Mayke; Patrick de Paula, Zé Rafael (Ramires), Raphael Veiga (Esteves) e Lucas Lima (Gustavo Gomez); Willian (Luiz Adriano) e Aníbal (Marcelinho). Técnico: Lucas Castanheira

Gols – Raphael Veiga, aos 27 e aos 49 minutos do primeiro tempo; Vina, aos 11, e Tiago aos 16, do segundo tempo

Árbitro – Paulo Roberto Alves Júnior (PR)

Cartões amarelos – Charles, Felipe Baxola (no banco), Luiz Otávio e Fernando Sobral (Ceará); Ramires, Weverton e Patrick de Paula (Palmeiras)

Cartão vermelho – Leandro Carvalho (no banco)

Local – Castelão, em Fortaleza (CE)

Comentários