Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Chega ao fim temporada 2020 com soberania do Palmeiras

08 de Março de 2021

Elenco campeão da Copa do Brasil, antes do jogo contra o Grêmio, no domingo (7). Crédito da foto: Cesar Greco.

A temporada 2020 do futebol brasileiro chegou ao fim da noite do último domingo (7) com a conquista da Copa do Brasil pelo Palmeiras em cima do Grêmio, pelo placar de 2 a 0, no Allianz Parque. Foi a terceira taça levantada pelo time, que começou o ano conquistando o Campeonato Paulista, sob comando de Vanderlei Luxemburgo.

De lá para cá, muita coisa mudou, a começar pela saída do camisa 7 Dudu para o Al-Duhail, do Catar. O palmeirense jamais imaginaria que o protagonismo do "baixola" seria transferido para outros jogadores no decorrer do ano, mas isso só foi possível com a chegada de um nome importante: a do técnico Abel Ferreira.

O português, que nunca havia vencido um título na carreira, chegou ao Brasil com a missão de mudar o estilo de jogo do clube paulista, com a finalidade de superar as adversidades causadas pela pandemia do coronavírus e a contenção de gastos na contratação de atletas. E ele fez isso, mesmo sofrendo baixas importantes nas primeiras partidas por causa da doença e das lesões, em apenas quatro meses de intenso trabalho.

Weverton seguiu sendo um dos grandes nomes do Palmeiras, o maior goleiro em atividade em solo brasileiro, enquanto a base, que já tinha se destacado com Luxa no estadual, ganhou ainda mais peso e apareceu em momentos importantes - uma amostra disso foi justamente na final da Copa do Brasil, com gols marcados por Wesley e Gabriel Menino.

Na conquista da Copa Libertadores, apesar do tropeço diante do River Plate, que quase custou uma eliminação em casa na semifinal, o time se reergueu. Jogou o que tinha que jogar na decisão depois de uma temporada exaustiva, e fez de Breno Lopes, única contratação da era Abel, o herói improvável depois de uma jogada ensaiada.

Em três finais, o Palmeiras conquistou três títulos: bateu Corinthians, Santos e Grêmio, e se firmou ainda mais como uma das potências do futebol nacional dos últimos anos, ainda mais depois de ter disputado todos os jogos possíveis de um clube no ano (79 partidas, com 40 vitórias, 25 empates, 14 derrotas, 121 gols marcados e 56 gols sofridos).

Uma coisa leva à outra: com as taças, a equipe soma o montante de quase R$ 243 milhões em premiações e bônus da patrocinadora, tornando possível uma estruturação para a temporada 2021 também, já que esses valores ajudaram o time a zerar o déficit causado pelo ano de 2020, sem bilheteria e com tantos problemas. Em relação aos valores, a Copa do Brasil gerou R$ 72,9 milhões, a Libertadores R$ 127 milhões e o Paulista R$ 9 milhões, além dos montantes adquiridos com Brasileiro e Mundial de Clubes.

Pouco tempo para descanso, afinal, o Alviverde entra em campo já na quinta-feira (11), contra o São Caetano, pelo Paulistão. No entanto, merecidamente, o elenco e a comissão técnica se dividirão em três períodos de férias, enquanto Lucas Lima (que recusou a pausa), garotos da base e jogadores em retorno de empréstimo jogarão o estadual sem pausa. (Marina Bufon)