Esporte

Carta de CEO da F1 ‘vaza’ prova no Rio

Carta de CEO da F1 ‘vaza’ prova no Rio
Chase Carey, CEO da Fórmula 1. Crédito da foto: Remko de Waal / ANP / AFP (14/5/2020)

Uma carta do CEO da Fórmula 1, Chase Carey, enviada ao governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e divulgada ontem (6) por veículos de comunicação, confirma que o acordo para a realização do GP do Brasil na cidade foi fechado com a consórcio Rio Motorsports. A empresa venceu a licitação para construir e operar o autódromo de Deodoro, na zona oeste do Rio, que vem gerando polêmica por seus impactos ambientais.

No texto, Carey ressalva que o único impeditivo para um anúncio oficial da categoria seria a ausência das licenças ambientais necessárias, a serem emitidas pelas autoridades competentes.

Se obtiver a licença ambiental, o autódromo será erguido no bairro de Deodoro, em área de mata atlântica, conhecida por Floresta do Camboatá. O projeto vai causar 31 impactos ambientais na floresta, de acordo com a empresa de consultoria ambiental Terra Nova, contratada pela própria Rio Motorsports, vencedora da licitação para erguer o autódromo. (Da Redação, com informações de Estadão Conteúdo)

Comentários