Economia

Receita federal arrecada R$ 1,479 trilhão em 2020

A Receita apontou ainda a renúncia fiscal de R$ 19,7 bilhões com a desoneração do IOF no crédito em 2020
Crédito da foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Impactada pela pandemia de Covid-19, a arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 1,479 trilhão em 2020, o pior resultado anual desde 2010, quando o resultado somou R$ 1,474 trilhão — considerando valores corrigidos pelo IPCA.

Com a recessão causada pelos efeitos do novo coronavírus na economia e a necessidade de desonerar o crédito para ajudar o setor produtivo a atravessar a crise, a arrecadação de 2020 teve um recuo real — descontada a inflação — de 6,91% em relação a 2019.

O resultado das receitas no ano veio dentro do intervalo de expectativas das instituições ouvidas pelo Broadcast Projeções, que iria de R$ 1,455 trilhão a R$ 1,491 trilhão, com mediana de exatamente R$ 1,479 trilhão.

De acordo com a Receita Federal, o resultado da arrecadação no ano passado decorre do comportamento dos principais indicadores econômicos, bastante afetados pela pandemia ao longo do ano. O órgão destacou ainda o crescimento de 58,86% no volume de compensações tributárias no ano, que somaram R$ 62,1 bilhões.

A Receita apontou ainda a renúncia fiscal de R$ 19,7 bilhões com a desoneração do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) no crédito em 2020. Por outro lado, houve uma arrecadação atípica de R$ 8 bilhões com Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) no ano passado. (Estadão Conteúdo)

Comentários