Economia

Poupança tem retiradas de R$ 3,5 bilhões em março

Poupança tem retiradas de R$ 3,5 bilhões em março
É o terceiro mês seguido de saques, conforme o BC. Crédito da foto: Marcos Santos / USP Imagens

Em um ambiente de dificuldades para a economia, os brasileiros retiraram da poupança R$ 3,524 bilhões líquidos no mês de março, informou ontem o Banco Central. Este foi o terceiro mês consecutivo de saques e coincide com o fim do pagamento do auxílio emergencial a boa parte da população.

Em março, os depósitos da poupança somaram R$ 317,651 bilhões, enquanto os saques brutos foram de R$ 321,175 bilhões. Este movimento gerou o saque líquido total de R$ 3,524 bilhões no mês. Considerando o rendimento de R$ 1,743 bilhão da caderneta em março, o saldo total das contas chegou a R$ 1,013 trilhão.

Março foi o terceiro mês seguido em que os brasileiros mais tiraram do que colocaram dinheiro na poupança. Considerando os primeiros três meses de 2021, a população já retirou R$ 27,542 bilhões líquidos da caderneta. Este resultado surge após o BC ter registrado, em 2020, dez meses consecutivos de depósitos líquidos (de março a dezembro).

Leia mais  Nova rodada do auxílio emergencial começa a ser paga nesta terça-feira

A mudança ocorre na esteira do fim do pagamento do auxílio emergencial, no encerramento de 2020. Assim, nestes primeiros meses de 2021, o efeito do auxílio emergencial sobre novos depósitos na poupança não foi percebido.

Além disso, a caderneta foi impulsionada em 2020 pela maior cautela das famílias brasileiras. Preocupadas com a renda futura e com medo do desemprego, muitas delas reduziram gastos e passaram a aplicar recursos na poupança, o que elevou o saldo. Este movimento foi o que o próprio BC chamou de “poupança precaucional”.

Em contrapartida, as famílias passaram a enfrentar, neste início de 2021, as tradicionais despesas de início de ano (IPTU, IPVA, matrículas de filhos em escolas particulares e gastos com material escolar), além de um ambiente ainda negativo para a economia. Estes fatores favorecem os saques na poupança, com muitos brasileiros precisando de recursos para fechar as contas. (Estadão Conteúdo)

Comentários