Economia

Pisos de educação e saúde são mantidos na PEC emergencial

Pisos de educação e saúde são mantidos na PEC emergencial
Crédito da foto: Divulgação

O relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) emergencial no Senado, Márcio Bittar (MDB-AC), admitiu retirar o fim dos pisos de gastos com saúde e educação do parecer para viabilizar a votação da medida na próxima quarta-feira. A PEC é uma condição do governo do presidente Jair Bolsonaro para retomar o auxílio emergencial neste ano.

A desvinculação de despesas carimbadas com saúde e educação na União, Estados e municípios causou uma enxurrada de críticas e foi “sepultada” antes mesmo da apresentação oficial do relatório de Bittar. Na sessão da última quinta-feira a leitura do parecer foi adiada porque senadores se recusaram a discutir um “parecer fake”, como foi apelidado.

“Enterram a chance de mudar um sistema constitucional falido”, afirmou o relator. Para críticos, porém, a desvinculação pode reduzir os investimentos com saúde e educação em plena crise de Covid-19. (Estadão Conteúdo)

Comentários