Economia

Paulo Guedes defende vacinação em massa

Imunização em larga escala, segundo o ministro da Economia, garantiria o retorno seguro ao trabalho
Paulo Guedes elevou o tom contra os críticos do governo, sem citar nomes. Crédito da foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu ontem (25), a vacinação em massa da população brasileira contra a Covid-19, o que, segundo ele, irá garantir o retorno seguro ao trabalho.

“Um recado que eu deixaria é: primeiro a vacinação em massa. Estamos no país do Oswaldo Cruz. Parabéns à Fiocruz, parabéns ao Butantan, parabéns à Anvisa, às Forças Armadas que ajudam na logística da distribuição. E parabéns com louvor aos profissionais de saúde que estão à frente nessa guerra contra a pandemia”, afirmou. “A vacinação em massa é decisiva e um fator crítico de sucesso para o bom desempenho da economia logo à frente”, completou.

O ministro lembrou que entre 10% e 15% da população brasileira são idosos mais vulneráveis à Covid-19. “O Brasil está tentando comprar realmente todas as vacinas. A crítica de que teríamos ficado com uma vacina só simplesmente não cabe. Estamos tentando adquirir todas, sou testemunha do esforço logístico que está sendo feito”, acrescentou.

Leia mais  Poupança tem 2º mês consecutivo de saques

Guedes ainda elevou o tom contra os críticos do governo, sem citar nominalmente o governo de São Paulo, João Doria – principal adversário político do presidente Jair Bolsonaro. “Tem muita gente subindo em cadáveres para fazer política e isso não é bom. A população e os eleitores vão saber diferenciar isso lá na frente. Digo isso para quem estiver assumindo. Estamos em uma situação extraordinariamente difícil e sempre houve essa perspectiva de que a saúde e a economia andam juntas”, completou. (Estadão Conteúdo)

Comentários