Economia

Pais antecipam a compra de materiais escolares em Sorocaba

Para atender a demanda, algumas papelarias já aumentaram o número de funcionários
Pais antecipam a compra de materiais escolares
Nilda e o filho procuravam os itens da lista ontem pela manhã. Crédito da foto: Erick Pinheiro

A compra de material escolar já começou nas livrarias e papelarias de Sorocaba. Este ano, os pais anteciparam a tarefa para evitar as aglomerações de janeiro, período de maior procura pelos produtos, e também pela preocupação com o aumento de preços no início do ano. O recebimento do 13º salário é outro motivo, já que em janeiro outras despesas pesam no bolso das famílias. Para atender a demanda, algumas papelarias da cidade já aumentaram o número de funcionários.

Foi o caso da Livraria e Papelaria Pedagógica. O gerente Nivaldo Madureira, informa que estava com 60 funcionários e contratou mais 40 este mês. “O movimento é maior em janeiro, mas desde o fim de novembro já tinha gente comprando material escolar para o próximo ano letivo. No mês que vem, como a procura é maior, tem mais movimento e tem gente que prefere comprar com mais tranquilidade”, afirma.

A autônoma Nilda Bergamo, 58 anos, foi ontem com o filho de 16 anos e o marido comprar o material escolar do estudante. A mãe disse que preferiu antecipar a compra por temer aumento de preços em janeiro. “No mês que vem as livrarias ficam cheias e demora mais. E com muita demanda geralmente acaba algum produto e os preços podem estar mais caros”, analisa. Nilda disse que achou os preços do material escolar praticamente os mesmos do ano passado e que pretende gastar este ano entre R$ 200 a R$ 300 com toda a lista dos itens pedidos pela escola.

Pais antecipam a compra de materiais escolares
Viviana também foi comprar o material para o casal de filhos. Crédito da foto: Erick Pinheiro

A secretária Viviana Rigo, 35 anos, também foi comprar a lista de material para o casal de filhos. “Em janeiro é mais complicado, muita gente nas papelarias, então, é melhor antecipar e comprar tudo com mais calma”, aponta. Com a lista dos dois filhos ela pretende gastar cerca de R$ 400. “Alguns produtos estão com preços até mais baratos do que no ano anterior. E com o 13º salário dá para comprar agora e não deixar mais despesas para o ano que vem”, afirma.

Dicas

O Procon Sorocaba informa que a escola não pode exigir a compra de itens para uso coletivo como, por exemplo, material de higiene e de limpeza, nem cobrar taxas para cobrir despesas com água, luz e telefone. A escola não pode exigir aquisição de produtos de marca específica ou determinar qual a loja ou livraria onde o material deve ser comprado. Como dica de economia, o Procon sugere que as pessoas pesquisem em vários estabelecimentos. A diferença de preço costuma ser grande, lembrando que atualmente pode-se encontrar materiais escolares em papelarias, supermercados, lojas de variedades, entre outros. Também é válido conferir se é possível aproveitar alguns itens que sobraram do ano anterior.

O Procon destaca também a importância de verificar em produtos como cola, tinta, fita adesiva, entre outros, se há informações claras, precisas e em língua portuguesa sobre o fabricante, importador, composição, armazenagem, validade e se apresentam algum tipo de risco a saúde e segurança do consumidor. Alguns produtos podem apresentar toxicidade ou idade mínima recomendada para uso.

Comentários