Economia

Maia: insegurança jurídica gera dificuldades

Presidente da Câmara falou que está pessimista com relação ao segundo semestre, porque vai faltar emprego e renda
Maia: insegurança jurídica gera dificuldades
Rodrigo Maia pediu união. Crédito da foto: Tomaz Silva / Arquivo ABR (10/2/2020)

“Insegurança jurídica gera dificuldade de investimentos no País”, disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta segunda-feira (29), na live a “Importância do Poder Judiciário na retomada da economia”, que teve a participação, dentre outros, do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). Maia disse que é preciso união de todos os entes federativos para superar a atual crise.

O presidente da Câmara falou que pessoalmente está pessimista com relação ao segundo semestre, porque vai faltar emprego, renda e dificuldade na retomada dos investimentos e será fundamental saber como o Judiciário irá organizar essa questão. “É preciso construir o caminho em conjunto, mas o Judiciário terá papel fundamental. Os danos à economia serão menores à medida que o Judiciário conseguir avançar para evitar os litígios”, destacou.

Leia mais  Negociação governo e Caixa trava programa habitacional

Maia voltou a dizer que as medidas relacionadas ao crédito não chegaram àqueles que mais precisam, citando as micro, pequenas e médias empresas. “Se o crédito não chegar, os problemas no Judiciário, sobretudo com as pequenas e médias empresas, serão maiores, pois os conflitos irão parar lá”, disse.

E reiterou que é preciso encontrar um ponto de equilíbrio, citando os bancos, para que a queda na economia não seja maior do que a projetada atualmente. “É importante que os bancos tenham participação maior na elaboração de leis”, defendeu. (Gustavo Porto e Elizabeth Lopes – Estadão Conteúdo)

Comentários