Economia

Liminares barram demissões na Ford

Liminares barram demissões na Ford
Crédito da foto: Ford / Divulgação.

As duas decisões liminares publicadas na noite de sexta-feira (5), que impedem a Ford de demitir seus funcionários nas fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP) foram comemoradas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Autor das duas ações, o órgão espera que a partir de agora a multinacional “sente à mesa” para negociar de fato uma reparação aos danos causados pela sua saída do País.

“O que buscamos é a negociação. O que a Ford fez até agora não foi negociar. Uma negociação não pode começar com a demissão de todo mundo”, afirmou ao Estadão/Broadcast o procurador-geral do MPT, Alberto Balazeiro. “Não se trata apenas da questão trabalhista daquele grupo de funcionários, mas do dano a toda uma cadeia produtiva e à sociedade. São questões maiores como a preservação da empregabilidade, a utilização de um volume expressivo de recursos públicos e um dano social de grande envergadura”, completou. (Estadão Conteúdo)

Comentários