Economia

Governo de SP lança plano de investimento

Programa prevê captação de R$ 36 bilhões para ampliação de infraestrutura e geração de empregos
Governo de SP lança plano de investimento
Secretário estadual Henrique Meirelles falou sobre o plano. Crédito da foto: Divulgação / Governo de SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou ontem um programa de captação de R$ 36 bilhões para investimentos em infraestrutura. De acordo com o governador, o Plano Retomada 2021/22 prevê a criação de 2 milhões de empregos em quatro anos.

O plano engloba 19 projetos de concessões e parcerias público-privadas, entre ferrovias, metrô, rodovias, aeroportos e hidrovias em 14 polos econômicos no Estado. “É o mais audacioso plano de desenvolvimento econômico já realizado em São Paulo”, afirmou o governador paulista.

O secretário estadual da Fazenda e Planejamento de São Paulo, Henrique Meirelles, afirmou que mais da metade dos R$ 36 bilhões em investimentos de infraestrutura previstos pelo Plano Retomada 2021/22 serão no setor de transportes.

Segundo Meirelles, 51% dos recursos serão em transportes, 33% em rodovias, 8% em segurança, 3% em lazer, 4% em educação e 1% em parques.

Entre os projetos, está o trem intermunicipal entre São Paulo e Campinas. O projeto tem investimento previsto de US$ 1,4 bilhão e previsão de 565 mil passageiros por dia. A concessão das linhas 8 e 9 da Companhia Paulista de Trens Metropolitana (CPTM) também está inclusa no portfólio com investimento de US$ 500 milhões. O projeto inclui também a concessão de rodovias do litoral paulista por US$ 600 milhões e a desestatização de 22 aeroportos regionais por US$ 80 milhões.

Estão previstas, dentro do plano, medidas para reduzir a burocracia e facilitar a atuação de investidores, além de expandir missões comerciais do governo estadual em busca de novos negócios no exterior.

“São Paulo cresceu mais que o dobro da média brasileira em 2019. O Retomada 21/22 está sendo lançado para retomar este desempenho e ampliá-lo nos próximos dois anos”, disse Henrique Meirelles. “O foco do plano é impulsionar o crescimento de uma economia que já é dinâmica, diversificada e com muitas oportunidades de investimentos para gerar crescimento, emprego e renda”, acrescentou o secretário.

De acordo com o governo paulista, o plano está apoiado no potencial econômico do Estado, que “tem o terceiro maior mercado consumidor da América Latina e a 22ª economia do mundo”.

Conforme o governador João Doria, “serão beneficiados 14 polos de desenvolvimento econômico, entre eles tecnologia, comércio, serviços, saúde, indústria, infraestrutura, turismo e agricultura”.

Meirelles: PIB paulista crescerá 5% em 2021

O secretário da Fazenda e Planejamento de São Paulo, Henrique Meirelles, afirmou que o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado deve cair entre 2,0% e 2,5% neste ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Segundo Meirelles, o crescimento esperado para 2021 é superior a 5%.

“É um desempenho substancialmente melhor não só do que o desempenho médio do País, mas também se comparado com outros países”, afirmou Meirelles.

Em comparação, o secretário lembrou as projeções do Relatório de Mercado Focus, elaborado pelo Banco Central. O documento mais recente aponta queda de 5% no PIB brasileiro em 2020 e alta de 3,5% em 2021. (Estadão Conteúdo e Redação)

Comentários