Economia

Em quarto dia de alta, moeda norte-americana fecha em R$ 5,58

As bolsas caíram forte, puxadas no final da tarde pelas ações do setor de tecnologia, enquanto o dólar e o iene subiram
Em quarto dia de alta, moeda norte-americana fecha em R$ 5,58
Cotação é mais elevada desde 26 de agosto. Crédito da foto: Marcello Casal Jr. / Arquivo JCS

A moeda norte-americana teve nesta quarta-feira (23) o quarto dia consecutivo de alta no Brasil, acumulando no período valorização de 6,7%. Assim, sai de R$ 5,23 no fechamento do dia 17 e termina em R$ 5,5869, tornando-se a cotação mais elevada desde 26 de agosto.

O que ditou a piora do câmbio foi o exterior, com o dólar ganhando força de forma generalizada e registrando os níveis mais altos em dois meses ante alguns rivais fortes, como, por exemplo, o euro. Dessa forma, sobe forte nos países emergentes. No México, avançou 3,2%.

Crescentes dúvidas dos investidores sobre o ritmo de recuperação da economia mundial, em meio ao aumento de casos de coronavírus na Europa e indicadores mistos da atividade nos Estados Unidos, provocaram novo dia de fuga de ativos de risco.

No final do dia, a divulgação de uma pesquisa mostrando rápida mutação do coronavírus nos Estados Unidos, tornando-o mais contagioso, ajudou a azedar ainda mais o humor dos investidores.

As bolsas caíram forte, puxadas no final da tarde pelas ações do setor de tecnologia, enquanto o dólar e o iene subiram.

Leia mais  Iguatemi Esplanada terá descontos

O Ibovespa chegou a ensaiar leve e breve reação na tarde desta quarta-feira (23), mas acabou inclinado a novo dia negativo em Nova York. O índice de referência da B3 encerrou em baixa de 1,60%, aos 95.734,82 pontos. (Estadão Conteúdo)

Comentários