Buscar no Cruzeiro

Buscar

Comércio estima venda 3% maior no Natal deste ano

18 de Dezembro de 2019 às 00:01

Comércio estima venda 3% maior no Natal deste ano Lojas de Sorocaba vão abrir também no domingo, em horário especial. Crédito da foto: Fábio Rogério (16/12/2019)

O comércio de Sorocaba investiu mais para as festas de final de ano em 2019 e, faltando menos de uma semana para a véspera do Natal, espera alcançar suas metas de vendas -- estipulada em até 3% a mais que no ano passado pela Associação Comercial. Até agora o volume é considerado normal e os comerciantes esperam que a segunda parcela do 13º salário acelere o movimento.

A Associação Comercial de Sorocaba estima um valor médio dos presentes de R$ 135. De acordo com uma pesquisa da entidade, 87% das pessoas ouvidas vão presentear alguém. Disseram que vão comprar os itens em lojas do centro da cidade ou dos bairros, 34%; depois shoppings, 33%; e pela internet, 32%. No topo da lista de preferências estão roupas, calçados, acessórios, panetones e brinquedos.

Para atender a essa demanda estimada, o comércio contratou mais gente. Em uma loja de calçados no centro de Sorocaba, 22 funcionários se juntaram ao quadro que já existia. Até agora, o índice de vendas equivale ao do ano passado e um dos gerentes, Júlio Cezar Garcia, torce por uma guinada nos últimos dias.

“Temos uma cota de superar em 30% o volume das vendas do ano passado e sabemos que o consumidor sempre deixa a decisão para a última hora. Então a grande aposta é mesmo na última semana antes do Natal”, espera.

Comércio estima venda 3% maior no Natal deste ano Júlio: horário extra ajuda. Crédito da foto: Fábio Rogério (16/12/2019)

O horário estendido nas lojas do Centro, desde o dia 1º de dezembro, tem ajudado a loja a fechar suas metas no azul. Conforme o gerente, o estabelecimento tem 40% de movimento extra nas três horas a mais em que fica aberto (das 19h às 22h de segunda a sexta-feira e das 15h às 18h nos sábados).

Temporários e indústria

Responsável por intermediar boa parte das contratações de temporários por intermédio do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Renda (Sedetter) identificou aumento nas vagas preenchidas em Sorocaba antes das festas.

Durante o mês de novembro de 2019, 574 trabalhadores temporários foram contratados. Destes, 139 pessoas preencheram vagas temporárias nos setores de comércio, construção civil, prestação de serviços e indústria. O índice é maior que o de novembro de 2018, quando houve 457 contratações.

Já os que trabalham por conta também aproveitaram o final do ano. O Espaço Empreendedor, também vinculado à Sedetter, informou que, em novembro de 2019, 740 microempreendedores procuraram pela formalização. Em 2018, foram 611 formalizações no mesmo período.

Por sua vez, na indústria, o nível de emprego na Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) apresentou resultado positivo de 0,58% no mês de outubro. É nesse mês que, normalmente, a indústria está encerrando a produção de bens de consumo para as vendas no Natal.

Chegada do 13º dá fôlego às compras

Comércio estima venda 3% maior no Natal deste ano Saindo da crise, diz Cristina. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (16/12/2019)

Do balcão da sua tradicional loja de confecções instalada na rua Barão do Rio Branco, no centro de Sorocaba, a comerciante Cristina Athiê ainda vê um movimento baixo de fregueses. Ela espera que o pagamento da segunda parcela do 13º salário dos trabalhadores melhore suas vendas a partir de sexta-feira, dia 20. Nesta data, os cerca de 196 mil trabalhadores com carteira assinada na cidade devem começar a movimentar a segunda metade dos R$ 589,6 milhões na economia do município. Os dados são estimados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (Dieese/SMetal). A primeira parcela é paga normalmente até 30 de novembro.

“Ainda estamos saindo de uma crise econômica no País, e por isso o cliente não vem disposto a gastar muito. Mas a tendência é de melhora”, acredita Cristina.

Esse novo perfil do comprador também foi identificado por uma pesquisa da Associação Comercial de Sorocaba feita em parceria com a Esamc. Neste ano, os clientes responderam que pretendem pesquisar melhor os preços antes de ir às compras.

O 13º salário dos trabalhadores não é disputado apenas pelas diversas lojas do comércio. Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 15% dos brasileiros vão pagar dívidas em atraso com o dinheiro.

O índice é próximo dos que responderam que vão usar o 13º para as festas de Natal e Ano Novo (22%). Outros 32% disseram que vão usar o salário extra para comprar presentes e 24% para poupar ou investir. (Eric Mantuan)

Galeria

Confira a galeria de fotos