Economia

Aumento do aluguel: negociação é chave para não ficar no vermelho, diz especialista

Índice usado para o reajuste dos aluguéis fechou janeiro com acumulado de 25,71% nos últimos 12 meses
Índice que reajusta aluguel acumula taxa de 7,68% em 12 meses
O índice usado para o reajuste dos aluguéis fechou janeiro com acumulado de 25,71% nos últimos 12 meses. Crédito da Foto: Pedro Negrão/Arquivo JCS

Os preços dos aluguéis tiveram um grande aumento neste começo de ano. Isso porque o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), principal indicador usado nos reajustes, fechou o mês de janeiro com um acumulado de 25,71% nos últimos 12 meses. Para não ficar com as contas no vermelho, especialistas orientam os locadores para que negociem o aumento com os proprietários.

Segundo os dados do indicador fornecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o IGP-M subiu 2,58% em janeiro, percentual superior ao apurado em dezembro de 2020, quando havia apresentado taxa de 0,96%. Em janeiro de 2020, o índice havia subido 0,48% e acumulava alta de 7,81%. Já em todo o ano de 2020, o indicador registrou aumento de 25,71%.

Os números refletem diretamente nas contas de quem aluga imóveis em todo o país. O cálculo considera a variação acumulada nos últimos 12 meses. Dessa forma, dependendo do valor do índice, o valor do aluguel pode aumentar ou diminuir. Se o locatário paga atualmente um aluguel de R$ 1 mil, por exemplo, esse custo pode subir para R$ 1.257,10 se não for negociado.

Leia mais  Pesquisa da USP confirma variante sul-africana da Covid em Sorocaba

Segundo o advogado especialista em Direito Imobiliário e Empresarial, Guilherme Guedes, a pesquisa e negociação são as melhores opções para os locatários neste momento. “É importante conversar com o administrador da locação para fazer uma negociação. Esse diálogo deve ser baseado na verdade, apresentando dados que mostram a atual situação do locatário, que é a pessoa que aluga o imóvel”, recomenda.

“Caso não haja uma negociação com o administrador da locação, deve-se procurar um advogado para analisar individualmente o contrato”, complementa o especialista. (Da Redação)

Confira dicas para negociar o aluguel:

  1. Tenha paciência, é um processo que exige muita conversa.
  2. É necessário respeito entre as duas partes.
  3. Fale sempre a verdade e comprove as suas falas com documentos.
  4. Documente as negociações extrajudiciais.
  5. Não tendo sucesso, busque um advogado de confiança para analisar o caso.
Comentários
Assuntos