Economia

Após primeira morte em fila de UTI, Capital antecipa cinco feriados

Cidade de SP terá 10 dias corridos de paralisação das atividades não essenciais
Após primeira morte em fila, SP antecipa cinco feriados
Feriados na cidade de São Paulo começam dia 26 e seguem até 1º de abril. Crédito da foto: Divulgação / Prefeitura de SP

Após São Paulo registrar a primeira morte de uma pessoa com Covid à espera de leito, o prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou ontem que antecipará dois feriados municipais deste ano e outros três de 2022 para os dias 26, 29, 30 e 31 de março e 1º de abril. Somados com o período da Páscoa, a Capital terá dez dias seguidos de recesso. Além disso, o rodízio de veículos será alterado e haverá a abertura de três “hospitais de catástrofe” no Município.

Os cinco feriados são os de Corpus Christi (3 de junho) e Consciência Negra, deste e do próximo ano, e o próximo aniversário de São Paulo, em 25 de janeiro. Questionado sobre a efetividade da medida e o impacto que ela poderia ter no fluxo de moradores da Capital para cidades litorâneas, Covas respondeu que “certamente, as pessoas que já estão pensando em se aglomerar na praia são aquelas que também já não respeitam a decisão de não se aglomerar na cidade de São Paulo”.

Para conter aglomeração à noite, o rodízio de veículos também será alterado e os horários de 7h às 10h e de 17h às 20h serão liberados, com o objetivo de diminuir a pressão sobre o transporte público. A partir de segunda-feira, a restrição de circulação vale no horário das 20h até as 5h.

Leia mais  Arrecadação cresce 18,5% em março

O Estado de São Paulo registrou nesta ontem 659 mortes por coronavírus, sua segunda pior marca em toda a pandemia, conforme o consórcio de veículos de imprensa. Covas lamentou a morte de um paciente de 22 anos que não conseguiu uma vaga na UTI. “Tivemos o primeiro caso registrado, na zona leste. Ontem, nós tínhamos 395 pessoas aguardando vaga na cidade de São Paulo nos nossos leitos municipais. Hoje, são 475 pessoas aguardando vaga. Chegamos a 88% de ocupação dos nossos leitos de UTI. É um momento de extrema dificuldade.”

A Capital terá mais centros médicos direcionados ao tratamento de pacientes com Covid, que o secretário de saúde municipal chamou de “hospitais de catástrofe”. Eles serão implementados nas próximas 24 horas em Jabaquara (100 leitos de UTI e 260 de enfermaria), Itaquera (130 leitos de UTI e 50 de enfermaria) e Vila Maria (100 leitos não detalhados).

Leia mais  Após altas, cesta básica sorocabana cai 1% em março

Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM) estuda o fechamento completo do comércio e das demais atividades, deixando apenas os serviços essenciais abertos, para tentar frear a transmissão de Covid-19 no município. Outra decisão, praticamente certa, é antecipar os feriados de abril, criando uma semana inteira sem atividades públicas e particulares de 27 de março a 4 de abril. Ontem foi registrada lotação recorde nos leitos de UTI para pacientes de Covid-19 em hospitais públicos do município: quase 95% das vagas estão ocupadas. (Estadão Conteúdo)

Comentários