Cultura

Teresa Baddini é destaque em festival do samba na capital paulista

Cantora sorocabana conquistou o primeiro lugar em concurso interpretando sambas de Alcione
Teresa Baddini é destaque em festival
O festival, do qual Teresa foi a grande vencedora, foi promovido pela Revista Cavaco de Prata, em parceria com as rádios Samba Brasil e Transcontinental. Crédito da foto: Divulgação

Interpretando sambas românticos de Alcione, uma de suas principais referências musicais, a cantora sorocabana Teresa Baddini conquistou o primeiro lugar no 1ª Festival de Samba — uma voz & um violão, realizado no último sábado, no bairro Tatuapé, na capital paulista.

O concurso teve como objetivo promover o trabalho de mulheres no samba, destacar talentos vocais e foi promovido pela Revista Cavaco de Prata, em parceria com as rádios Samba Brasil e Transcontinental e a casa de show Mavaah, onde ocorreram as apresentações.

Gravação de DVD

Além de receber troféu e um cheque simbólico no valor de R$ 500, Teresa foi premiada com a gravação de um DVD, juntamente com as demais finalistas, que será lançado em breve. Até chegar à conquista do título, a artista sorocabana passou por três etapas, todas elas defendendo canções de Alcione, e sempre acompanhada pelo violonista sorocabano Nenê Barbosa.

Leia mais  Teresa Baddini apresenta ‘Basta um olhar’, sua primeira canção

 

Em janeiro deste ano ela foi pré-selecionada para o festival dentre mais de dois mil concorrentes de todo o Brasil, em um processo de envios de vídeos, nos quais interpreta “Garoto maroto”. Na primeira eliminatória presencial, defendendo “Estranha loucura”, venceu Eliana Sam e Denis Salles, sagrando-se representante do Estado de São Paulo.

Já na grande final, no último sábado, com “Nem morta”, ela venceu Alldry Eloise e Ester Brito ficando com o título de campeã. “Fiquei muito feliz em vencer, já que contou com várias cantoras de altíssimo nível”, comemora.

Estilo próprio

Apesar da fortíssima influência de Alcione, exposta na escolha do repertório — curiosamente as três canções são de autoria de Michael Sullivan e Paulo Massadas –, Teresa arrebatou os jurados justamente por seu estilo próprio. “O que me deixou mais feliz foi quando um dos jurado comentou que enxergou na Teresa a Teresa, e não outra cantora. Disse que essa identidade própria é uma carência no mercado”, diz.

Teresa destaca que o concurso também visa dar mais visibilidade às vozes femininas no samba. “Esse prêmio é um grande reconhecimento, não só para mim, mas para todas as mulheres do samba”, comenta.

Leia mais  Dorina Barros traz seu samba pela primeira vez a Sorocaba

 

A cantora sorocabana admite que, ainda hoje, existe preconceito contra a mulher no meio musical, mas que atualmente a condição é muito mais favorável do que há vinte anos, quando iniciou a sua carreira profissional.

Inserção feminina

“Melhorou bastante, mas falta muito. E tudo isso graças a várias mulheres que vieram antes como Beth Carvalho, Dona Ivone Lara, Clara Nunes, Eliana de Lima e a Alcione”, menciona. Por esta razão, acrescenta, o concurso também contribui para projetar novas vozes e renovar a cena do samba no País.

“O festival é voltado a inserir a mulher no mercado do samba. Existem algumas, mas ainda são poucas. Não há tantas, como, atualmente, no sertanejo”, compara.

A interpretação premiada de Teresa Baddini poderá ser conferida pelos sorocabanos no concerto especial “Samba sinfônico”, que será apresentado nos dias 28 e 29 na Sala Fundec, com a Orquestra Filarmônica Jovem (Fila), sob regência do maestro Denis Vieira. (Felipe Shikama)

Comentários