Cultura Mais Cruzeiro

Rimas do cururu e rap se cruzam em filme sobre história de Nhô Juca

Filme também contará com número musical do cantor e compositor João Bid e declamação de um poema caipira
Rimas do cururu e rap se cruzam em filme sobre história de Nhô Juca
O cururueiro Cássio Carlota e o rapper Ângelo Carraz durante as gravações. Crédito da foto: Divulgação

As rimas do rap se cruzarão com as do cururu no filme “Nhô Juca — a rota do trem caipira”, dirigido e roterizado pelo jornalista Celso Fontão Júnior. A sequência contará a história de José Rodrigues da Silva (1981-1931), o Nhô Juca, um dos principais comunicadores da região de Sorocaba e um dos maiores divulgadores da música caipira no Brasil. O documentário está em fase de produção e o lançamento está previsto para dezembro.

O encontro inusitado foi gravado na última semana com o cururueiro portofelicense Cássio Carlota e o rapper sorocabano Ângelo Carraz. O filme também contará com número musical do cantor e compositor João Bid e declamação de um poema caipira.

De acordo com o diretor, outro encontro musical curioso será gravado nos próximos dias, com a Banda Maria Madame e dupla caipira Zé Rosa e Manduri. “A ideia é dar maior leveza ao filme na perspectiva de que o próprio filme seja uma espécie de programa caipira.”

Leia mais  Um documentário com ritmo de thriller policial

Além dos músicos, o ator e contador de histórias Zé Bocca, de Votorantim, participará do filme contando alguns causos envolvendo o Nhô Juca. Haverá ainda depoimentos de familiares, amigos e personalidades como a pesquisadora Rosa Nepomuceno, o locutor esportivo Nilson César, a radialista Zilá Gonzaga e o comerciante Zé Franco.

Comentários
Assuntos