Cultura

Quatro filmes brasileiros são indicados ao Festival de Cannes

Dois longas estão competindo pela Palma de Ouro e outros dois na mostra alternativa Um Certo Olhar
Bacurau é dirigido por Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles – Foto: Divulgação

O Festival de Cannes, mostra de cinema que ocorre entre os dias 14 e 25 de maio na França, anunciou seus filmes selecionados para a edição de 2019, que será a 72ª. Quatro obras brasileiras figuram entre os escolhidos, duas delas competindo pela Palma de Ouro, principal premiação, e outras duas na mostra alternativa Um Certo Olhar.

O diretor pernambucano Kléber Mendonça Filho, que já exibiu em Cannes seu filme Aquarius, em 2016, concorre novamente com seu novo longa, “Bacurau”, em codireção com Juliano Dornelles. O filme foi descrito como uma mescla de gêneros como faroeste e ficção científica em pleno sertão nordestino.

Leia mais  Semana tem cinco novidades e duas pré-estreias nos cinemas

 

“O Traidor”, dirigido pelo italiano Marco Bellocchio, narra a história de Tommaso Buscetta, mafioso italiano que alcaguetou seus antigos companheiros da Cosa Nostra e se refugiou no Brasil. Ambos os filmes concorrem à Palma de Ouro.

Fora da disputa pelo prêmio máximo de Cannes estão “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”, de Karim Aïnouz, e “Port Authority”, de Danielle Lessovitz. (Com informações de Estadão Conteúdo)

Confira a lista completa dos indicados à Palma de Ouro:

  • “The Dead Don’t Die”, de Jim Jarmusch (Estados Unidos), na abertura
  • “Dolor y gloria”, de Pedro Almodóvar (Espanha)
  • “O traidor”, de Marco Bellocchio (Itália)
  • “The Wild Goose Lake”, de Diao Yinan (China)
  • “Parasite”, de Bong Joon Ho (Coreia do Sul)
  • “Le jeune Ahmed”, de Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica)
  • “Roubaix, une lumière”, de Arnaud Desplechin (França)
  • “Atlantic”, de Mati Diop (França/Senegal)
  • “Matthias & Maxime”, de Xavier Dolan (Canadá)
  • “Little Joe”, de Jessica Hausner (Áustria)
  • “Sorry we missed you”, de Ken Loach (Grã-Bretanha)
  • “Les Misérables”, de Ladj Ly (França), obra-prima
  • “A hidden life”, de Terrence Malick (Estados Unidos)
  • “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles (Brasil)
  • “The Gomera” (The Whistlers), de Corneliu Porumboiu (Romênia)
  • “Frankie”, de Ira Sachs (Estados Unidos)
  • “Portrait de la jeune fille en feu”, de Céline Sciamma (França)
  • “It must be heaven”, do Elia Suleiman (Palestina)
  • “Sibyl”, de Justine Triet (França)
Comentários