Cultura

Produtores culturais reclamam de dificuldade no agendamento no Municipal

Um dos principais motivos é a indisponibilidade de datas
Produtores culturais reclamam de dificuldade no agendamento
Teatro também é usado, pela Prefeitura e outras instituições, para realização de eventos, encontros e debates. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (11/6/2019)

Nos últimos anos, o Teatro Municipal Teotônio Vilela (TMTV) também tem sido alvo de críticas quando o assunto é a sua política de agendamento. Principalmente em relação à indisponibilidade de datas.

Em março deste ano, o Mais Cruzeiro mostrou que no edital de chamamento para ocupação de 2019, dos 306 dias que restavam até o final do ano, apenas 123 datas estavam disponíveis. As indisponíveis para os produtores, de acordo com o calendário anexo ao edital, estavam reservadas pela própria Prefeitura, para receber atividades de parceiros, bem como da própria administração municipal.

As datas reservadas pela Prefeitura representam 60% do total e a maior parte delas estava concentrada aos finais de semana, quando tradicionalmente os espetáculos atraem maiores bilheterias.

Na ocasião, um produtor cultural, que preferiu não se identificar com medo de sofrer represálias, reclamou da situação. “Eu cheguei a ir ao teatro, em noites de sexta, sábado e domingo, nos horários que estavam reservadas, ao menos no edital, e não estava acontecendo absolutamente nada lá. É uma injustiça com os produtores, que não conseguem as datas que gostariam, e um péssimo exemplo de mau uso do espaço público”, completou, à época.

Portas fechadas

O Teatro Municipal de Sorocaba ficará com as portas fechadas nos próximos seis meses. A decisão é da Secretaria de Cultura (Secult). O espaço receberá manutenção e melhorias, segundo a Prefeitura. (Felipe Shikama)

Comentários