Buscar no Cruzeiro

Buscar

Produtor cultural sorocabano inaugura Arena Cultural Drive-in

22 de Agosto de 2020 às 00:01

Produtor cultural sorocabano inaugura Arena Cultural Drive-in Público vai acompanhar shows e eventos de dentro do carro. Crédito da foto: Fábio Rogério (21/8/2020)

O show não pode parar!

Assim, norteado por esse lema, colocado em xeque durante à pandemia do novo coronavírus, o produtor cultural João Caramez precisou se reinventar na atividade que exerce em Sorocaba há mais de 40 anos.

Então, com a ajuda dos filhos e de vários parceiros, ele inaugura neste sábado (22) a Arena Cultural Drive-in. Marcada para as 18h, a abertura da Arena contará com o espetáculo de circo-teatro “Tubinho - O rei do riso”.

O novo espaço cultural, que vai receber o público de dentro de seus carros, fica no estacionamento externo da Cidade Universitária da Uniso. Localizada às margens da rodovia Raposo Tavares, no km, 92,5, a Uniso está numa área de 5 mil metros quadrados. Ela ainda tem capacidade para receber até 100 carros.

Tecnologia na Arena Cultural

A Arena Cultural Drive-in conta com um palco de 12 metros de largura e painel central de led de 9m x 4m e dois painéis laterais, de 6x3 metros.

Além do sistema de som convencional, conhecido como PA (Public Audition), a arena também vai transmitir o áudio das apresentações via rádio-frequência.

Assim, o áudio das produções na Arena Cultural Drive-in poderá ser sintonizado pelo rádio FM do carro.

Conforme Gabriel Caramez, filho de João, um dos diferenciais será a variedade de opções gastronômicas, já que, além de pipoca, o público poderá consumir porções, sanduíches e pratos feitos na hora por chefes e restaurantes parceiros.

“A ideia é também oferecer uma experiência gastronômica completa”, afirma.

Direito ao lazer e à diversão

De acordo com João Caramez, a criação da Arena Cultural Drive-in veio para atender o pedido de pessoas que se diziam carentes de espetáculos artísticos e eventos de entretenimento durante a pandemia de Covid-19.

“As pessoas têm direito a lazer e a diversão. E isso tem importância ainda maior durante a pandemia, que as pessoas estão confinadas em casa e mais angustiadas e ansiosas”, diz.

O produtor cultural, que promoveu o primeiro show em 1978, Jorge Mautner e Nelson Jacobina, no extinto Teatro Maia, conta que jamais pensou que teria de adaptar os espaços de show convencionais em uma espécie de estacionamento.

“A maior dificuldade que eu tinha tido, até então, foi o Plano Collor, que confiscou o nosso dinheiro. Mas isso não é nada se comparado com a pandemia”, relata.

Arena Cultural vai funcionar de sexta a domingo

Arena Cultural Drive-in é inaugurada hoje O palco da Arena recebe, neste sábado (22), espetáculo de circo-teatro “Tubinho - O rei do riso”. Crédito da foto: Fábio Rogério (21/8/2020)

Como a demanda por apresentações artísticas e culturais é diversificada e a pandemia, ao menos por enquanto, não tem previsão para terminar, Caramez anuncia que a arena funcionará sempre de sexta a domingo.

Haverá atrações variadas, com shows musicais de diferentes gêneros, espetáculos infantis, apresentações de stand up comedy e sessões de cinema.

A abertura da Arena Cultural Drive-in ocorre neste sábado (22), às 18h, com o circo-teatro “Tubinho - O rei do riso”.

Os ingressos, disponíveis até o fechamento desta reportagem, custam entre R$ 60 e R$ 100 por carro (com até quatro pessoas), dependendo da posição.

No domingo (23), a partir das 15h, a arena receberá o público para a final da Champions League seguida de show de Cássio Ferraz com participações de Samuca, Grupo Rilex e PegadaA+.

Shows confirmados

Ponderando que as datas ainda estão em definição, que serão divulgadas no site arenacultural.com.br, João Caramez antecipa que estão confirmados shows na Arena Cultural Drive-in da Turma do Pagode; Beatles Beatles 4Ever; Tributo a Elton Jhon, com Rogério Martins, entre outros.

O produtor cultural também assinala que o local abrirá o espaço para parcerias com casas de shows da cidade, como o Asteroid, que ficará responsável por convidar bandas.

“Queremos que o nosso palco seja bastante usado por artistas locais, que são talentosos e estão precisando trabalhar”, complementa. (Felipe Shikama)