Buscar no Cruzeiro

Buscar

Cultura

Marisa Monte anuncia novo álbum solo em quase dez anos

Cantora falou sobre "Portas", seu novo projeto, nas redes sociais

09 de Junho de 2021 às 00:01
Da Redação com Estadão Conteúdo
Período de trabalhos mais introspectivos foi anunciado em maio de 2019.
Período de trabalhos mais introspectivos foi anunciado em maio de 2019. (Crédito: DIVULGAÇÃO)

Marisa Monte está com projeto musical novo. A cantora publicou um vídeo no Instagram em que fala sobre o novo álbum que planejava gravar antes da pandemia de Covid-19. No fim da gravação, aparece o nome dela seguido do título “Portas”, que seria o nome do lançamento.

Em maio de 2019, após nova pausa do grupo Tribalistas, ela falou na rede social que entraria “em um período de trabalhos internos” e ficaria “invisível por um tempo”. Comentou, ainda, que iria cuidar do jardim e voltar com “um buquê maravilhoso” para o público. Tudo indica que o plantio foi bom e a colheita ocorreu.

“Nada melhor do que o silêncio para sentir, pensar e fazer música”, ela diz no vídeo publicado nesta quinta-feira. “No início do ano de 2020, eu tinha muitas músicas prontas e o meu plano era, em maio, entrar no estúdio para começar a gravar um novo álbum. Seria o meu primeiro disco solo de inéditas em quase dez anos”, contou.

No entanto, o surto do novo coronavírus encheu o mundo de incertezas e, segundo ela, ficou difícil fazer planos. “Foi quando um amigo meu me disse que a vida tem seu próprio GPS e que toda vez que a gente perde uma oportunidade, começa logo a recalcular a rota em busca da próxima saída.”

Desde a publicação sobre a pausa até agora, Marisa Monte não esteve completamente fora de vista. Em junho do ano passado, a cantora lançou a terceira fase do projeto Cinephonia, que deixa disponível nas plataformas de streaming 30 canções gravadas por ela e que até então só estavam registradas em vídeo, em formato VHS e DVD.

No material distribuído para a imprensa na ocasião, ela comentou que todas as canções selecionadas para o projeto fazem parte “de trilhas sonoras dos meus registros audiovisuais, mas que não estavam disponíveis em áudio streaming”. Essa grande compilação é resultado de quatro anos de pesquisas da cantora e compositora, em parceria, desta vez, com arquivistas, biblioteconomistas, pesquisadores, restauradores de áudio e vídeo, técnicos em informática. (Da Redação com Estadão Conteúdo)