Buscar no Cruzeiro

Buscar

Educare

Recuperação em Matemática pode demorar até 11 anos

O nível de aprendizagem de hoje equivale ao que a rede estadual registrava 10 anos atrás

30 de Abril de 2021 às 00:01
Estadão Conteúdo
Hoje, um aluno de 10 anos de idade tem desempenho pior do que ele tinha aos 8.
Hoje, um aluno de 10 anos de idade tem desempenho pior do que ele tinha aos 8. (Crédito: PIXABAY.COM)

O governo de São Paulo estima que levará 11 anos para recuperar a aprendizagem perdida em Matemática durante a pandemia nos anos iniciais do ensino fundamental. Estudantes do 5º ano da rede estadual perderam habilidades que já haviam adquirido. Hoje, um aluno de 10 anos de idade tem desempenho pior do que ele tinha aos 8.

Os dados foram divulgados pelo secretário da Educação, Rossieli Soares, a partir de um estudo feito com alunos da rede estadual. Para especialistas, os números de São Paulo sugerem prejuízos ainda maiores em outros Estados. Em todo o País, colégios foram fechados em março de 2020 para conter a disseminação do coronavírus. Na rede estadual paulista, houve reabertura em setembro, com baixa presença de alunos.

Neste ano, as aulas presenciais voltaram em fevereiro em São Paulo e um mês depois foram suspensas. O novo retorno ocorreu há duas semanas e enfrenta resistência de professores, que temem contaminação.

Segundo o estudo, a perda de aprendizagem é maior em Matemática e mais evidente no início do ensino fundamental, com alunos mais novos. “Além de não aprender novas coisas, o aluno não consolidou o que tinha aprendido”, diz Rossieli. Estudantes do 5º e 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio foram avaliados no início deste ano por uma prova semelhante a um teste federal, o Saeb, feito anualmente.

Os alunos do 5º ano obtiveram nota média de 196 pontos em Matemática na avaliação de agora - em 2019, o desempenho do 5º ano no Saeb era de 243 pontos. Para manter os mesmos índices de 2019 em Matemática, os alunos do 5º ano teriam, portanto, de subir 46 pontos. Nas últimas edições do Saeb, porém, subiram só 4 pontos por ano, o que levou a Secretaria da Educação a estimar que seriam necessários 11 anos para a rede estadual recuperar os indicadores de aprendizagem nos anos iniciais em Matemática.

“No 5º ano, com esse resultado de Matemática, os alunos sabem resolver problemas muito elementares de adição e subtração, não sabem multiplicação e divisão, não sabem ler um gráfico nem dados em tabela, habilidades básicas e essenciais, importantes para prosseguir”, diz Lina Kátia, coordenadora do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (Caed), ligado à Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

A avaliação para medir impactos da pandemia foi aplicada pela Secretaria da Educação em parceria com o Caed. As provas, com questões de Matemática e Língua Portuguesa, foram realizadas no início do ano. Fizeram os testes cerca de 21 mil alunos.

Em Língua Portuguesa, o 5º ano obteve 194 pontos no teste. Em 2019, o resultado do Saeb para esta série era de 223 pontos. O nível de aprendizagem que os alunos têm hoje equivale ao que a rede estadual registrava 10 anos atrás. No 9º ano do fundamental e no 3º ano do médio, também há prejuízos, tanto em Português como em Matemática, mas em escala menor. Uma das hipóteses é que alunos mais velhos têm mais autonomia para estudar em casa. (Estadão Conteúdo)