Cultura Exterior

Museu de Hiroshima sobre efeitos da bomba atômica é reaberto

Bomba destruiu cidade e matou milhares de pessoas em 1945
Japão recorda 75 anos da primeira bomba atômica em Hiroshima
Homem toca violão em frente a ruínas do Salão de Promoção Industrial da Prefeitura de Hiroshima, agora conhecido como cúpula da bomba atômica. Crédito da foto: Philip Fong / AFP (6/8/2020)

Um museu da cidade japonesa de Hiroshima, vítima da bomba atômica em 1945, foi reaberto hoje (27) após a substituição de várias de suas peças em exposição permanente.

O Museu Memorial da Paz de Hiroshima conta com cem mil itens relacionados ao bombardeio norte-americano, incluindo artefatos doados por sobreviventes e por familiares dos mortos, além de fotografias da época. O local foi reaberto após permanecer fechado por três dias para a primeira grande reorganização do museu desde sua renovação em 2019.

Todas as peças em exposição foram substituídas na área em que são exibidos artigos deixados por crianças que morreram depois de terem sido mobilizadas para o trabalho em fábricas. Estão incluídos entre os novos artefatos as bolsas e os uniformes dessas crianças que teriam morrido nas proximidades do foco da explosão e cujos corpos nunca foram encontrados.

Leia mais  China sobrevoa a zona de defesa de Taiwan após advertência dos EUA

Um homem de 50 anos, em visita ao museu, disse que, sendo pai, era difícil olhar para os artigos em exposição. Ele afirmou que costumava acreditar que as armas nucleares eram um mal necessário, mas que agora entende que elas não deveriam existir. (NHK/Agência Brasil)

Comentários