Cultura

Live de aniversário é cancelada

Live de aniversário é cancelada
Secretário JP Miranda suspendeu o evento após críticas. Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS

Depois de ser enxovalhada nas redes sociais por críticas de artistas locais e sofrer com o esvaziamento da adesão de entidades que representam o setor cultural em Sorocaba, a Secretaria de Cultura (Secult) decidiu cancelar o “Show de Aniversário: Live Comemorativa dos 366 anos de Sorocaba”, que seria realizado neste sábado (15) e faria parte da programação do aniversário da cidade.

Por meio de nota distribuída na tarde de ontem, a Secult, que tem como titular o empresário e ex-vereador JP Miranda, disse que o evento teria como principal intuito a valorização e o incentivo dos agentes culturais, técnicos e artistas. No entanto, segue o comunicado, considerando as manifestações de descontentamento, não aderência e solicitações de alterações realizadas pelo Fórum Permanente de Culturas de Sorocaba (Fopecs), Sindicato dos Artistas e Técnicos de Espetáculos e Diversões (Sated), Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) e Presidente da Comissão de Cultura e Esportes da Câmara Municipal, a pasta decidiu cancelar a mostra de caráter competitivo. Na nota, a pasta alega que “tentou viabilizar as sugestões, porém, essas, mostraram-se inviáveis, considerando que o Termo de Referência [do edital] e a contratação [de uma empresa] para a realização do evento não poderiam ser alterados”.

Uma das alterações sugeridas pela classe artística foi expressa numa carta do Fopecs, subscrita por mais de 60 músicos e endereçada a Miranda na última sexta-feira (7). No documento, o grupo considera que “apresentações competitivas, que não são devidamente organizadas como festivais autorais tal como o Prêmio Sorocaba de Música, não são agregadoras” e sugeria que em vez do certame premiar os três primeiros colocados com R$ 1.500, R$ 1 mil e R$ 500 respectivamente, fossem selecionados dez compositores, com um pagamento de R$ 300 reais a todos, a título de cachê pela apresentação de duas músicas autorais. “Neste momento, muitos músicos estão passando por necessidades sérias em função da pandemia e qualquer cachê ajudará o artista na sua subsistência”, argumentam. No comunicado de ontem de cancelamento do evento divulgado ontem, a pasta diz que “o evento não tinha finalidade de assistência social”. Essa seria a única atividade da Secult em comemoração ao aniversário da cidade.

A tentativa do Executivo em promover um evento para valorizar e incentivar os artistas sem ouvir os artistas também provocou reação do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC), que se recusou a indicar um representante para ajudar a formatar os critérios técnicos e indicar jurado para o certame. “Não fomos consultados sobre essa possibilidade [de indicar e participar do concurso] e nem para colaborar na criação do edital”, disse o presidente do CMPC, Rodrigo Cintra.

A “live”, que seria transmitida nas redes sociais da prefeitura, ocorreria na Sala Fundec, da Fundação de Desenvolvimento Cultural de Sorocaba (Fundec), que apenas cedeu o espaço a pedido da Secult, mas não faria parte da organização. Para cessão de uso do espaço, a diretoria da entidade exigiu que a Prefeitura, bem como todos os envolvidos, seguissem todos os protocolos sanitários determinados pelas autoridades de saúde local, estadual e federal. (Felipe Shikama)

Comentários