Cultura

Gusttavo Lima chega com ‘O embaixador in Cariri’ em Sorocaba

Cantor apresenta nesta sexta-feira (14), às 21h, em Sorocaba, músicas de seu novo DVD e sucessos já consagrados
Gusttavo Lima chega com ‘O embaixador’
O show é baseado no DVD “O embaixador in Cariri”, o oitavo da carreira do artista, gravado em 2019 no Ceará. Crédito da foto: Divulgação

Músicas do novo DVD “O embaixador in Cariri”, além de sucessos como “Balada boa” e “Gatinha assanhada” fazem parte do show que o cantor sertanejo Gusttavo Lima apresenta em Sorocaba nesta sexta-feira (14), às 21h, na Arena Lucky Friends, ao lado do Lar Escola Monteiro Lobato, no Parque Santa Isabel.

“É uma apresentação um pouco maior que as convencionais e que traz um repertório bem diversificado, onde a gente contempla desde os sucessos mais antigos, até os hits mais novos, que fazem parte do DVD ‘O embaixador in Cariri’”, afirma durante entrevista ao Mais Cruzeiro, respondida via e-mail.

O trabalho, o oitavo da carreira do artista, foi gravado em 2019 no Ceará. O álbum, que tem 17 músicas, é uma homenagem ao Nordeste e conta com as participações especiais de Raimundo Fagner e da banda cubana Gente de Zona. Com Fagner, Gusttavo canta o clássico “Romance no deserto”, versão em português de “Romance in durango” (de Bob Dylan e Jacques Levy). Já com a banda cubana Gente de Zona, ele canta “Lo que tu y yo vivimos”. Esse trabalho, assinado pela Balada Music e Sony Music, pode ser conferido nas principais plataformas digitais.

Leia mais  Show ‘Buteco do Gusttavo Lima’ será apresentado em Sorocaba

 

Gusttavo começou a carreira cedo. O mineiro, caçula de sete irmãos, teria feito sucesso como Samuel, nome que a mãe queria, mas quando o pai, o Alcino, foi ao cartório, acabou registrando o pequeno como Nivaldo. Foi com esse nome que ele fez parte, junto de mais dois irmãos, do Trio Remelexo, onde ficou dos 9 aos 13 anos. Também já fez dupla sertaneja com um amigo, até que aos 18 anos deu início à carreira solo. Hoje, carrega em sua bagagem mais de 150 composições originais.

Suas músicas fazem muito sucesso. Só no ano passado, “Cem mil” te deixou em primeiro lugar entre as 100 músicas mais tocadas nas rádios. Também emplacou quatro músicas no Top 50 do Spotify. Dá para perceber que o perfil do seu público é o jovem antenado com as redes sociais. Você acredita que consegue, com suas letras, traduzir/dialogar com os pensamentos e sentimentos dessas pessoas?

Sim, até porque acredito que esse é um dos objetivos de todo mundo que trabalha com música. Sempre que vamos sentar para montar um repertório, minha intenção é escolher canções que possam fazer parte da vida das pessoas, com boas letras, histórias e melodias. Quando escolho uma música, já imagino o público cantando e isso tem dado muito certo, porque tudo o que me agrada tem agradado a galera que curte o nosso trabalho.

Leia mais  Gusttavo Lima em Sorocaba: quer ganhar ingressos?

 

A música “Balada boa”, que estourou em 2011, e projetou seu nome nacionalmente, foi uma surpresa em sua vida, já que não queria nem gravá-la inicialmente. Por que não gostava dela?

Na verdade, não é que eu não gostava. A questão é que ela chegou pra gente bem diferente e, por isso, inicialmente, não iria entrar no nosso álbum. Foram feitos alguns ajustes e um novo arranjo pra que ela pudesse ficar mais com a minha cara e, com isso, resolvemos incluí-la no DVD.

Seu nome era para ser Samuel. Acha que teria sido mais fácil o começo de carreira com um nome mais “vendável” do que Nivaldo? Provavelmente fizesse sucesso como Samuel Lima e nem tivesse de ter recorrido a Gusttavo, né? De onde veio o Gusttavo?

Essa é uma pergunta difícil (risos)… Na verdade, acho que nunca parei pra pensar nessa possibilidade. Sempre gostei muito de Gustavo, que é o nome do meu sobrinho. Tive uma dupla onde adotei esse nome e as pessoas começaram a me conhecer assim. A dupla acabou e eu queria continuar Gustavo, mas quando fui registrar o nome já havia um registro e foi daí que surgiu o Gusttavo Lima com dois “tts”. Gosto muito de Samuel, tanto que é o nome do meu segundo filho.

Você acompanha os novos talentos? Sabe dizer quem seria revelação na música ou está para estourar?

Acompanho bastante. Além de cantor e compositor, sou músico e estou, inclusive, fazendo faculdade na área. Por isso, acompanho demais tudo o que está rolando, o que é novidade e o que é tendência… O Wallas Arrais, por exemplo, já é um talento consagrado no Nordeste e em diversas cidades pelo Brasil e acredito muito que ele vai ainda mais longe. Inclusive, quero convidar todo mundo pra conferir a música “Cafofo”, que gravamos juntos e já está disponível em todas as plataformas.

Leia mais  Votorantim tem shows de viola e sertanejo no Aquário Cultura

 

Quais são as próximas novidades para os fãs?

São diversas novidades chegando. Estamos, por exemplo, lançando algumas promoções inéditas para realizar os sonhos dos nossos fãs. Vocês podem conferir todos os detalhes nas minhas redes sociais. Além disso, já estamos pensando no próximo álbum e temos outros projetos que logo, logo eu conto pra vocês.

Serviço

Os ingressos custam a partir de R$ 15 (meia-entrada) e estão disponíveis no site ticketpremium.com.br . A Arena Lucky Friends fica na rua Antônio Aparecido Ferraz, 1.111, Pq. Santa Isabel. Classificação etária: menores de 16 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsável. Mais informações pelo telefone (15) 99856-7960. (Daniela Jacinto)

Comentários