Cultura

Espetáculo leva histórias de professores de Votorantim ao palco on-line

Coletivo Cê usa técnica de teatro documentário no espetáculo “Dois Dedos, Parágrafo”
Espetáculo leva histórias de professores de Votorantim ao palco on-line
O projeto emprega a técnica teatral verbatim, com o máximo de realismo possível, sem cenografia ou figurino característico. Crédito da foto: Divulgação

A trupe de atores Coletivo Cê, de Votorantim, inicia nesta quinta-feira (8) o projeto “Dois Dedos, Parágrafo”, que tem o objetivo de levar ao público histórias reais de professores da rede pública de ensino da cidade. A apresentação estreia às 20h no canal do grupo no YouTube e ficará disponibilizada gratuitamente até o dia 15.

O espetáculo, com uma hora de duração, será seguido de uma roda de conversa virtual, pela plataforma Google Meet. O link estará disponível nas redes sociais do Coletivo Cê. “Será um momento de aproximação com o público, uma forma de conhecerem melhor nosso projeto”, explica o diretor da peça, Julio Mello, também um dos integrantes do elenco.

O projeto faz parte do primeiro edital do Fundo Municipal de Cultura da Prefeitura de Votorantim. Após a explosão de casos do novo coronavírus no País, o Coletivo precisou adiar e rever o processo de produção, pois a intenção era levar a apresentação a algumas escolas de Votorantim. A opção, natural, acabou sendo pelo ambiente virtual.

Leia mais  Oficinas culturais recebem inscrições

O realinhamento do projeto é considerado arriscado, mas necessário, já que a mídia digital pode ter mais amplitude de público, mesmo sem a “troca” possibilitada nas apresentações ao vivo. “Percebemos que a arte atravessa as barreiras das telas dos computadores. O projeto, mesmo on-line, permanece com a mesma potência e, quando gravado, os atores tendem a se cobrar mais”, salienta a atriz Bruna Moscatelli.

Ao pé da letra

Espetáculo leva histórias de professores de Votorantim ao palco on-line
Como tantos outros, o espetáculo teve de ser revisto e adaptado ao formato digital por causa da pandemia. Crédito da foto: Divulgação

O projeto traz aos palcos do interior a técnica teatral verbatim. “O nome vem do latim, significa ‘ao pé da letra’, ou seja, nessas apresentações nós damos voz aos relatos dos professores na íntegra”, esclarece Julio. É uma técnica conhecida também como “teatro documentário”. A intenção é contar de forma teatral, histórias reais, na qual os corpos são somente veículos da história.

Leia mais  Economia criativa gerando renda e transformando vidas

O diretor revela que a apresentação nesse formato “teve inspiração em espetáculos como o ‘Hotel Mariana’, que usa a técnica para contar a história de sobreviventes do estouro da barragem, em 2015”. A encenação acontece com os atores utilizando fones de ouvido, sem cenografia ou figurino característico. “Precisamos passar o máximo possível de realidade, respeitando a forma que a pessoa fala, vícios de linguagem, tosses, gaguejadas e, até mesmo, o timbre”, detalha Julio.

A equipe passou por treinamento com a atriz e bailarina Regina Fonseca. “Foi meu primeiro contato com esta técnica e é uma forma totalmente diferente de atuar, diferente de criar uma personagem, estudar o texto”, conta Bruna. “Pensei que não ia dar conta, mas quando aprendi mais, descobri que a técnica é apaixonante, é uma entrega total.”

Após o treinamento, foi colhido o depoimento dos professores, ainda antes da pandemia. “Escolhemos educadores que fizeram parte da vida dos membros da produção ou que tivessem histórias de vida marcantes”, relembra Julio. E a história de seis destes, foram selecionadas e transformadas no espetáculo “Dois Dedos, Parágrafo”.

O “Projeto Educare – Um Olhar Sobre a Educação Através do Teatro Verbatim”, que serviu de guia para a produção do espetáculo, também ficará disponibilizado gratuitamente no YouTube até o dia 15. (Da Redação)

Comentários