Brasil Cultura

Desembargador manda soltar cantor Belo

Desembargador manda solta cantor Belo
O cantor foi libertado na manhã de ontem no Rio. Crédito da foto: Wallace Silva / Estadão Conteúdo

O cantor Belo foi solto no final da manhã de ontem (18), após passar um dia na prisão sob a acusação de ter promovido a aglomeração de pessoas neste período de pandemia do Covid-19 e isolamento social. Ele foi liberado pelo desembargador Milton Fernandes de Souza, que aceitou o pedido de habeas corpus da sua defesa.

Marcelo Pires Vieira, o Belo, foi preso enquanto participava de um programa de rádio no município de Angra dos Reis (RJ), na operação “É o Que eu Mereço”, nome dado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro em referência a uma de suas músicas. Ele foi indiciado por crimes de epidemia, esbulho possessório (relativo a invasões) e organização criminosa.

As acusações dizem respeito a um show promovido numa escola pública do Complexo da Maré, na zona norte do Rio, na última sexta-feira (12), durante a pandemia e sem a autorização do governo de utilização do espaço. A realização de festas foi proibida pela prefeitura, na tentativa de conter a disseminação do coronavírus.

Leia mais  Sebrae Delas apoia mulheres com deficiência no Estado

A Polícia Civil argumenta ainda que, além de desrespeitar as medidas de segurança sanitária, a realização de shows na comunidade depende do aval do crime organizado local, por isso o cantor foi indiciado também por organização criminosa.

Belo alegou que, em qualquer apresentação sua, não sabe antecipadamente onde serão os shows. Disse ainda que, no caso específico, entrou no carro na porta da sua casa e desembarcou já no local do show. “Até agora eu não entendi o que eu fiz para estar passando por essa situação”, afirmou, ao sair da Cidade da Polícia. (Da Redação, com informações de Estadão Conteúdo)

Comentários