Cultura

‘Carcereiros’ é destaque entre as estreias dos cinemas de Sorocaba

Também estreiam “Um dia de chuva em Nova York”, “Uma segunda chance para amar”, “Duas coroas” e “As golpistas”
‘Carcereiros’ é destaque entre as estreias
“Carcereiros — o filme” é inspirado no livro homônimo de Drauzio Varella, que também deu origem à série de TV. Crédito da foto: Divulgação

Série televisiva baseada no livro homônimo de Drauzio Varella, que teve cenas rodadas na Penitenciária Feminina de Votorantim antes de sua inauguração, em março de 2017, “Carcereiros” ganha as telonas no longa-metragem “Carcereiros — o filme”, que estreia nas salas de cinema de Sorocaba nesta quinta-feira (28).

 

Além da trama nacional, ambientada dentro da realidade do sistema carcerário brasileiro, o cardápio de novidades conta com duas comédias românticas, “Um dia de chuva em Nova York” e “Uma segunda chance para amar” e dois dramas inspirados em histórias reais: “Duas coroas” e “As golpistas”.

Dirigido por José Eduardo Belmonte (“Alemão” e “Billi pig”), que também dirigiu as duas temporadas da série na TV, “Carcereiro — o filme” é protagonizado por Rodrigo Lombardi, que conta ter caído de paraquedas na produção.

O papel de Adriano seria de Domingos Montagner, que morreu afogado no Rio São Francisco, em setembro de 2016, durante um intervalo das gravações da novela “Velho Chico”. Chamado para substituir o colega, Lombardi nem teve tempo de preparar-se como gosta. “Terminei uma novela na sexta e na segunda já estava gravando de novo”, conta.

Quando surgiram a segunda temporada e a ideia do filme — um pouco porque os roteiristas Fernando Bonassi e Marçal Aquino, com a cumplicidade de Dennison Ramalho, estavam tentados a assumir o desafio de construir um relato com começo, meio e fim –, Lombardi já estava mais enturmado.

O que poderia ter sido negativo — entrar às pressas no projeto da série –, terminou sendo positivo. “Como não tive muito tempo para elaborar uma identidade para o Adriano, isso me permitiu transcender o que não deixa de ser a jornada de um homem comum, resistindo à tentação de transformá-lo num estereótipo de herói”.

De alguma forma, Lombardi repete o que Hector Babenco já disse em 2003, ao realizar outra adaptação de Varella: “Carandiru”. Babenco dizia que era um filme sobre a ética dos criminosos. Essa ética reaparece em “Carcereiros”, porque o plot do filme é a chegada à cadeia de um prisioneiro internacional, um terrorista responsável pela morte de crianças num atentado.

Como chefe de uma das facções da cadeia, Rômulo Braga promove seu julgamento. Condenado, o terrorista terá de ser executado, e só isso — a tentativa de impedir a execução — já renderia uma narrativa movimentada, mas tem mais.

De repente, a cadeia está sendo invadida por um comando paramilitar, e as milícias, e sua relação com o poder, têm estado mais do que nunca em discussão no País.

Histórias reais

‘Carcereiros’ é destaque entre as estreias

Com Jennifer Lopez e Constance Wu, “As golpistas” é baseado em fatos reais e terá pré-estreia no fim de semana. Crédito da foto: Divulgação

Outro destaque que chega à cidade no fim de semana é o longa “As golpistas”. Estrelado por Jennifer Lopez, o filme é baseado em uma reportagem publicada na New York Magazine, em 2015, que fala sobre um grupo de strippers que vira a mesa após a recessão de 2008.

Na trama, em entrevista concedida à jornalista Elizabeth (Julia Stiles), a ex-stripper Destiny (Constance Wu) conta em detalhes como conseguiu o emprego e conheceu Ramona (Jennifer Lopez), ícone do meio que logo se tornou sua grande amiga.

Devido à crise financeira, Destiny e Ramona viram o declínio na quantidade de clientes. Com isso, passam a ir atrás de homens em restaurantes para, após dopá-los, faturar em cima de seus cartões de crédito.

Também baseado em história real, o longa “Duas coroas”, de Michal Kondrat, conta a história de São Maximiliano Kolbe.

A produção polonesa traz detalhes da vida do santo fundador da obra internacional Milícia da Imaculada e que morreu num campo de concentração de Auschwitz, durante a Segunda Guerra Mundial, para salvar um pai de família.

Dirigido pelo polonês Michal Kondrat, o filme apresenta uma dramatização permeada por elementos históricos da vida e obra do santo católico.

Comédia romântica

Sorocaba também recebe o novo longa de Woody Allen, “Um dia de chuva em Nova York”, que acompanha um jovem casal que planeja uma viagem romântica a Nova York.

Ao chegar no local, os planos mudam: Ashleigh descobre a possibilidade de fazer uma entrevista com o famoso diretor de cinema Roland Pollard e Gatsby acaba encontrando a irmã de uma antiga namorada.

Durante o passeio, Ashleigh e Gatsby descobrem novas paixões e oportunidades. O elenco conta com Timothée Chalamet, Elle Fanning, Jude Law e Selena Gomez.

Já para quem curte comédia romântica natalina, a novidade é “Uma segunda chance para amar”. O longa acompanha Kate (Emilia Clarke), uma jovem inglesa cuja vida é uma bagunça.

Ela trabalha como elfo em uma loja temática de natal o ano todo. Quando ela conhece Tom (Henry Golding), o que parecia impossível se torna realidade, conforme o rapaz enxerga através de todas as barreiras que ela construiu.

A direção é de Paul Feig (“Caça-fantasmas” e “A espiã que sabia de menos”). (Da Redação, com informações de Estadão Conteúdo)

Comentários