Cultura

Biblioteca de São Paulo e a do Parque Villa-Lobos reabrem

Funcionamento será com horário reduzido e seguindo normas sanitárias
Biblioteca de São Paulo e a do Parque Villa-Lobos reabrem
Biblioteca de São Paulo ficou mais de sete meses com as portas fechadas por conta da pandemia. Crédito da foto: Divulgação

A Biblioteca de São Paulo e a Biblioteca Parque Villa-Lobos, ambas na capital paulista, estão voltando aos poucos à rotina. Hoje, às 11h, elas abrem suas portas para o público depois de mais de sete meses fechadas como medida para conter o avanço do coronavírus.

O horário de funcionamento, por enquanto, é reduzido: de segunda a sexta, das 11h às 15h. Quando os parques (a Biblioteca de São Paulo fica no da Juventude) reabrirem nos finais de semana, elas voltarão ao esquema de funcionamento de antes — de terça a domingo. A capacidade de atendimento será de 25%, com as instalações sendo higienizadas com frequência, segundo a Poisis, que administra as duas bibliotecas da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

O público não poderá fazer duas coisas que eram permitidas antes: manusear o acervo e doar livros. Mas os usuários poderão consultar o catálogo de acervo; emprestar, devolver, renovar e reservar livros; fazer a carteirinha de sócio ou renovar o cadastro; usar os computadores por uma hora; usar a sala de games e a área de tecnologias assistivas; agendar um espaço mais reservado para ler ou estudar e inscrever-se para participar das sessões de acolhimento.

As atividades culturais, como os clubes de leitura, continuam sendo realizados on-line.

“Nesses sete meses em que ficamos com as portas fechadas, aprendemos muito sobre atendimento remoto. Mas também constatamos que há coisas que precisamos fazer presencialmente e que muitas pessoas, e muitos dos nossos usuários, não têm acesso à internet ou têm acesso a uma internet de baixa qualidade. Mesmo o que pode ser feito remotamente não é acessível para parte da população. A importância de abrir a biblioteca neste momento é poder atender esses públicos — pessoas carentes de bibliotecas, para quem os serviços presenciais oferecidos são importantes. A prioridade na nossa volta é atender esse público: estudantes que precisam de espaço para estudar, pessoas que precisam de acesso à internet, pessoas que precisam de livro”, diz Pierre Ruprecht, diretor executivo da SP Leituras.

Quanto à segurança, ele reafirma que essa volta se dá com muitas restrições por causa da pandemia. “Preparamos nossas equipes e espaços para que as todos possam ter uma experiência segura dentro das bibliotecas, mas dependemos também de que as pessoas compreendam e respeitem os protocolos. Precisamos da cooperação de todos.”

Endereços

A Biblioteca de São Paulo fica na avenida Cruzeiro do Sul, 2630 — Santana. Já a Biblioteca Parque Villa-Lobos fica na avenida Queiroz Filho, 1205 – Alto de Pinheiros. (Estadão Conteúdo)

Comentários