Brasil Covid-19

Pfizer diz que estudo mostra eficácia de 91,3% de vacina em seis meses

Estudo também indicou que o produto ofereceu proteção em 100% dos casos na África do Sul
 Em uma análise de 927 casos sintomáticas da doença, o imunizante se mostrou 91,3% eficaz na prevenção da Covid-19. Crédito da foto: Scarf/AFP

A Pfizer informou nesta quinta-feira (1º) novos dados sobre a vacina contra o coronavírus desenvolvida em parceria com a BioNTech. Conforme mostrou análise de 927 casos sintomáticas da doença, o imunizante se mostrou 91,3% eficaz na prevenção da Covid-19 e não apresentou problemas de segurança, em um prazo de até seis meses.

O estudo também indicou que o produto ofereceu proteção em 100% dos casos na África do Sul, onde prevalece a cepa B.1.351 – o que sugere que ele funciona contra essa variante. O profilático foi ainda 100% eficaz contra a versão severa da enfermidade, seguindo as definições do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês).

De acordo com a farmacêutica, o produto já foi avaliado em mais de 44 mil pessoas com idade acima de 15 anos, com 12 mil voluntários sendo analisados seis meses após a aplicação da segunda dose.

Leia mais  Sorocaba registra 54 óbitos por Covid; e grau de letalidade é de 2,4%

“A alta eficácia da vacina observada em até seis meses após uma segunda dose e contra a variante predominante na África do Sul oferece mais confiança na eficácia geral de nossa vacina”, disse o CEO da Pfizer, Albert Bourla. (Estadão Conteúdo)

Comentários