Covid-19

Coronavírus: respostas para as dúvidas dos leitores do Cruzeiro do Sul

O momento de pandemia do novo coronavírus desperta muitas dúvidas e incertezas na população. Quem acompanha o Cruzeiro do Sul, seja através do portal, redes sociais, jornal impresso ou Cruzeiro Remix pode encaminhar perguntas em relação ao vírus que tomou proporções globais e vem colocando o mundo e alerta. Mande suas dúvidas também pelo Messenger no Facebook.
Abaixo você confere as primeiras perguntas enviadas e as respostas, com base em informações de especialistas e autoridades competentes de saúde.

– Tenho visto pessoas ensinando a fazer máscara com filtro de coar café, ele funciona?

As máscaras improvisadas não são uma unanimidade entre especialistas e autoridades. A infectologista Rosana Paiva destaca que é possível sim fazer máscara em casa, assim como o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, já falou que a população pode fazer suas máscaras de tecido a fim de deixar que as máscaras cirúrgicas fiquem disponíveis para os profissionais da saúde. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), entretanto, afirmam que máscaras improvisadas não devem ser utilizadas em nenhuma circunstância por não terem a eficácia comprovada. Devem usar as máscaras, além dos profissionais da saúde, pessoas infectadas pela doença e seus cuidadores. No mais a orientação é seguir com a higiene em dia, lavando bem as mãos, mantendo uma distância segura de outras pessoas e fazer a desinfecção correta dos ambientes.

Leia mais  Agronegócio sustenta o crescimento das exportações durante crise global

– Sou fumante. Estou no grupo de risco?

Caso você já tenha desencadeado uma doença pulmonar em decorrência do cigarro, sim, você está no grupo de risco.
Os tabagistas, segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia, já possuem a capacidade pulmonar prejudicada pela exposição a substâncias nocivas do cigarro, o que favorece o aumento de doenças pulmonares como enfisema pulmonar e bronquite crônica. Logo, pessoas com doenças pulmonares fazem parte do grupo de risco.

– Algum trabalho disponível para leigos no combate ao coronavírus?

O aplicativo Vizinho do Bem é uma plataforma para conectar pessoas que estejam dispostas a ajudar outras em situação de maior risco de exposição ao novo coronavírus, principalmente na hora da compra de itens essenciais. Outra possibilidade é contatar o Centro de Valorização a Vida se quiser ser voluntário. O isolamento o social pode gerar angústia e fazer crescer o número de chamadas para o CVV.

– Tenho uma loja de conveniência cujo o ramo é lanchonete. Está fechado. Eu posso abrir?

Não pode, por enquanto. O decreto municipal estabelece que apenas serviços essenciais, como supermercados e farmácias fiquem funcionando. Restaurantes e lanchonetes podem atender somente por meio de delivery ou drive-thru.

Leia mais  Escolas devem retomar aula presencial em agosto no Estado de SP

– Meu filho de 18 anos tem asma, qual é o risco para um jovem com essa doença crônica?

É impossível especificar o grau de risco, mas o coronavírus tem se mostrado letal também para pessoas jovens e saudáveis. Pessoas com doenças respiratórias, como a asma, segundo o Ministério da Saúde, estão no grupo de risco. No Reino Unido, na semana passada, uma jovem de 21 anos saudável morreu por conta do Covid-19 e aqui no Brasil a pessoa mais jovem entre os que morreram tinha 33 anos.

– Depois que contrai o Covid-19, pode chegar a óbito em quantos dias?

Segundo a OMS o tempo entre a pessoa ser infectada e começar a apresentar os primeiros sintomas de infecção por coronavírus é de, em média, 5 dias. A forma como a doença vai evoluir, chegando a óbito ou não, vai depender das condições de saúde e do tipo de atendimento médico que o paciente teve acesso.

Leia mais  Bolsonaro visita Dias Toffoli em hospital de Brasília

– É possível haver a transmissão pelo ar?

A transmissão do novo coronavírus, segundo a OMS e o Ministério da Saúde, costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Comentários