Canal 1

Vidinha difícil

Vidinha difícil
Crédito da foto: Sérgio Zalis / Tv Globo

Flávio Ricco, com colaboração de José Carlos Nery

Alanis Guillen, Rita, da “Malhação: toda forma de amar”, vai passar por situações ainda mais difíceis envolvendo a luta pela guarda de sua filha. Para prejudicá-la no processo, a advogada Lara (Rosanne Mulholland), que já se mostrou capaz de tudo, vai fazer com que ela seja demitida da loja onde trabalha.

Band exige conteúdo e descarta imediatismo na programação da manhã

As produções que estão chegando agora à Bandeirantes, como o recém-lançado “Aqui na Band” e o jornal “Bora São Paulo”, com estreia prevista para o fim do mês, parecem confortáveis em relação à cobrança de resultados.

A todas foi avisado que a “construção da audiência” virá com o tempo, naturalmente, sem pular etapas e como simples consequência de um trabalho bem feito.

O que se exige, para esta “construção”, é um conteúdo de qualidade em todos os produtos e muita dedicação dos profissionais envolvidos. Desta forma, entende a cúpula, os resultados virão.

Leia mais  Documentário

No horário do “Aqui na Band”, por exemplo, já houve um crescimento de 27%, praça São Paulo, em sua primeira semana. Ao abortar o imediatismo, tão natural em nossas TVs, a Band fornece um importante oxigênio à faixa matutina.

Só não pode esquecer o combinado.

Alguém sabe? – Há quanto tempo a Record não troca os cenários do “Hoje em dia”? Alguém sabe dizer? Agora em agosto serão 14 anos de programa e só duas mudanças aconteceram até agora. Gasta-se tanto em algumas coisas e se economiza em outras.

Mas não é? – Em toda novela acontece um pouco disso, com atores desde o começo, se encontrando rapidamente com seus personagens. Em “A dona do pedaço”, Paolla Oliveira, Nathalia Dill e Agatha Moreira parecem que, na vida, sempre foram Virgínia, Fabiana e Josiane. Só como exemplo. Em compensação, também passa para quem assiste que o Reynaldo Gianecchini nunca viu o Régis na vida.

Leia mais  Altas Horas

Bandidagem 1 – Num desses dias se noticiou por aqui a ação da Receita Federal destruindo mais de 12 mil caixas de TV por assinatura em Foz do Iguaçu. Este é um trabalho que não deve terminar.

Bandidagem 2 – Hoje, segundo estimativas da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura, já são mais de 4 milhões de domicílios em todo o país com caixas pirata. Um crime inaceitável. A ABTA calcula ainda um prejuízo de R$ 9 bilhões com a pirataria do sinal.

Pé atrás – O silêncio da Band, que até agora não anuncia o campeonato francês, tem tudo a ver com o Neymar e se ele continuará jogando lá. Caso contrário, a ordem é não fazer valer o acordo.

Por outro lado – A Record também deve ter as razões dela para, até agora, não tornar oficiais as contratações de Ivan Moré e Sérgio Aguiar, definidas nos últimos dias. Acredita-se, no entanto, que isto se dará no decorrer da próxima semana.

Leia mais  TV paga

Deixa comigo – Ao contrário do que vinha acontecendo e até da preferência que existia, o próximo “Pesadelo na cozinha”, do Erick Jacquin, será de total responsabilidade da Band. Os seus trabalhos não serão divididos com nenhuma produtora.

No aguardo – Há uma expectativa muito grande em torno de outras contratações que a CNN Brasil ainda promete fazer. Até que ponto as outras TVs poderão vir a ser incomodadas, em se tratando de pessoal de vídeo? Por enquanto, os dois anunciados, William Waack e Evaristo Costa, não estavam presos a nenhuma.

Comentários