Canal 1

Orientações

“Se eu fechar os olhos agora” estreia em abril na Globo
Orientações
Crédito da foto: Maurício Fidalgo / Tv Globo

Flávio Ricco, com colaboração de José Carlos Nery

Depois de ser disponibilizada no Now, a minissérie “Se eu fechar os olhos agora”, de Ricardo Linhares, inspirada na obra homônima de Edney Silvestre, estreia em abril na TV Globo e no Globoplay. No detalhe, Carlos Manga Jr. dirige uma sequência com Débora Falabella, no papel da primeira-dama Isabel.

Aos olhos de todos, ela cumpre com perfeição as funções de esposa e mãe, mas nem por isso deixa de ter seus conflitos íntimos. “É uma série que se passa na década de 1960, mas com muita identificação com o que a gente vive hoje”, explica a atriz.

Dominação religiosa nos canais de televisão desafia todos os critérios

O negócio televisão está cada dia mais bagunçado. E muito pior que do que essa realidade tão triste, é a perspectiva nenhuma de qualquer melhora nos próximos tempos. Os interesses maiores, por mais escusos que sejam, continuam a se sobrepor ao que a ordem, o bom senso e as próprias leis determinam.

A CNT, cujo slogan é “A rede que abraça o Brasil”, exibe 22 horas diárias de programação da Igreja Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo. Por mais paradoxal, durante toda essa maratona religiosa, no canto superior esquerdo da imagem, é colocado o logotipo da emissora, sabe-se lá com que objetivo ou qual razão. É, no mínimo, caso de informação enganosa. Ou, sabe-se lá, mais um jeitinho inventado para driblar a legislação.

Aliás, como justificar a existência de redes de televisão, concessões do governo, CNT como um caso e Rede 21, outro, além de outras zilhões, registradas em nomes de pessoas que não são responsáveis pelas suas programações? No caso específico dessas duas, nas mãos de um único terceiro, que já é dono de outras. Só no Brasil, não acha?

E ainda tem isso

Se algum médico oftalmologista parou um tempinho, na quarta, à noite, para ver o RR Soares na Band, certamente sentiu vontade de “rasgar” o diploma e fechar consultório. Pra quê? Se para curar miopia, astigmatismo, catarata…, conforme os vários relatos lidos no ar, bastou apenas tomar um copo de água ou receber oração.

Já disse e repito

Num país como o nosso, com o sistema de saúde pública caindo aos pedaços, mais que irresponsabilidade, é um crime o que se anuncia como milagre na televisão. E tudo ao ar livre. Escancarado e em qualquer horário. A “classificação indicativa” não enquadra tais aberrações, só, convenientemente, as novelas, filmes etc.

Gerações 1

Da série de “pais para filhos”, sem colocar em discussão a capacidade ou merecimento de ninguém, vale destacar o que acontece na TV Gazeta. Pâmela Domingues, que apresenta o dominical “Sempre bela”, ao lado do cabeleireiro Sylvio Rezende, é filha da superintendente de programação Marinês Rodrigues.

Gerações 2

Guilherme Camarda, que participa com frequência do “Gazeta esportiva” e do “Mesa redonda”, é neto do presidente da Fundação Cásper Líbero, Paulo Camarda. E, por fim, a chef de cozinha, Alê Peruzzo, do “Cozinha amiga”, é neta do saudoso Milton Peruzzi, idealizador do tradicional esportivo dominical “Mesa redonda”.

Tudo pronto

Em uma sala do Pacaembu, em São Paulo, o aparelhamento do árbitro de vídeo já foi instalado e vem sendo testado em todos os jogos realizados naquele estádio. O ex-auxiliar, Ednilson Corona, é um dos maiores entusiastas deste trabalho.

Importante salientar

O VAR, árbitro de vídeo, será acionado a partir das quartas-de-final do campeonato paulista em curso. Uma iniciativa que irá contar com a participação direta da TV Globo e SporTV, detentoras dos direitos de transmissão e geradora dos jogos.

Fila das sete

A Globo pensou em “Pura adrenalina” para título da próxima novela de Daniel Ortiz, faixa das 19h, mas esbarrou em questões de registro de marca. Diante desta impossibilidade, existe uma lista com outros dez nomes sendo avaliados.

Presença portuguesa

Este novo trabalho de Daniel Ortiz, que terá direção de Frederico Mayrink, deverá reunir ao menos dois atores portugueses. Um, para participação especial nos primeiros capítulos, outro, para a novela inteira.

No radar

Elisabeth Savala, atualmente em “O sétimo guardião”, já está no radar de outros autores da Globo, de todas as faixas de horário. No caso desta novela de Ortiz, entende-se, a escalação só ocorreria se fosse uma personagem à altura dela. Savala vive um grande momento, mas, antes de um novo compromisso na TV, quer viajar com um espetáculo teatral.

Comentários

CLASSICRUZEIRO