Canal 1

O rádio sempre se fará presente no nosso dia a dia

O rádio sempre se fará presente no nosso dia a dia
Crédito da foto: Divulgação

Flávio Ricco, com colaboração de José Carlos Nery

A Kantar Ibope Media, depois de realizar um estudo sobre como o coronavírus fez acelerar a adoção de novas tecnologias, relacionadas principalmente ao consumo de vídeo, também promoveu um estudo em relação aos impactos que aconteceram com o áudio.

Um tipo de consumo que possui a simultaneidade como principal característica. Ou seja, é possível ouvir rádio, música ou podcast, enquanto realizamos uma série de outras atividades, como correr, dirigir, lavar louça, trabalhar… E as pessoas têm uma identificação muito especial, tanto nos ambientes físico, o ainda popular radinho de pilhas, ou digital — internet/streaming de música.

O fato é que pela sua versatilidade, o conteúdo em áudio tem, agora, várias formas de disseminação. O rádio, por exemplo, está presente há quase 100 anos no dia a dia dos brasileiros e não dá sinais de perder sua força e relevância. Acompanha a evolução.

Ao longo de 2020, inclusive, o meio também se adaptou e se inseriu em um novo contexto, devido à pandemia. Marcou presença nas chamadas lives, diversificou a programação, foi parceiro de prefeituras e governos, transmitindo, ao vivo, parte do currículo escolar para que estudantes não perdessem o ano letivo.

Indiscutível a sua relevância.

Sempre presente

Ainda sobre o assunto inicial, uma pesquisa da mesma Kantar, realizada entre abril e junho deste ano, revelou que 78% da população em 13 regiões metropolitanas, ouvem rádio. Três a cada cinco pessoas escutam todos os dias, cada uma, em média 4h41. O fato é que, independentemente das novas tecnologias e dispositivos, o rádio sempre se faz presente no nosso cotidiano.

Ação e reação

Circulou a informação, nos interiores dos Estúdios Globo, que a novela de época “Nos Tempos do Imperador”, na fila das 18h, poderia não retomar os seus trabalhos, por causa do alto custo de produção. Procurada, a assessoria da emissora afirmou que a trama, escrita por Alessandro Marson e Thereza Falcão, continua prevista para 2021 e nada mudou em relação aos seus planos e prazos.

De volta

A partir desta segunda-feira, Gabriel Godoy volta à televisão como Leozinho, namorado de Fedora Abdala (Tatá Werneck), na edição especial de “Haja Coração”. Fedora vai se encantar por ele, mas nem imagina que o rapaz, que se apresenta como um milionário das arábias, está armando um golpe e planeja roubar a fortuna dos Abdala.

Tremenda frustração

Priscila Steinman e sua equipe de texto receberam com tristeza a notícia sobre a suspenção da novela “Malhação: Transformação”, que seria a nova atração do horário. O grupo já havia escrito 80 capítulos e o elenco já estava inteiramente fechado.

Comentários