Canal 1

Audiência ainda vê a Band como ‘canal do esporte’

Emissora tenta dar uma guinada em direção a uma programação familiar

Flávio Ricco, com colaboração de José Carlos Nery

É impossível não reconhecer a melhor das intenções do alto comando da Band, ao tentar, neste ano, dar uma guinada em direção a uma programação familiar. Os lançamentos de “Superpoderosas” pela manhã e “Melhor da tarde”, com a Cátia Fonseca, dimensionam bem este esforço e o desejo de estreitar os laços com este público. O problema foi combinar com a audiência ou fazer com que esses dois lançamentos, no momento que a Band atravessa, pudessem apresentar resultados que necessariamente deveriam ser imediatos.

O “Superpoderosas”, em uma posição menos grave, entra no ar recebendo de um programa de culinária, que — mal ou bem — não caracteriza uma troca de público tão grande. A ele falta, e isso desde o primeiro dia, uma maior identificação com a TV aberta. Falar mais com essas pessoas.

Situação muito pior é a da Cátia. Em São Paulo, recebe o horário com boa audiência do Neto, 4 ou até 5 pontos, mas de um público, o de futebol, que nada tem a ver com o dela. Sofre na pele os efeitos de uma grade mal-arrumada. E o que isso provoca nos dois casos? Audiências ruins, menores que as reprises do “Jogo aberto” e “Os donos da bola” nas madrugadas. E uma comprovação incontestável: o telespectador, apesar de tudo que se faz e continua fazendo, ainda vê a Band como “Canal do esporte”.

Precisa?
Crédito da foto: Reprodução

Precisa?

A foto fala tudo: Geraldo Luís cercado por três microfones da Rede TV!. Um, claro, a imagem entrega, do “A tarde é sua”, da Sonia Abrão, e os outros dois, com certeza, do “Tricotando” e “TV fama”, demais atrações de variedades da casa. Agora, vamos combinar: e o custo disso? Um só não poderia atender a todos?

A propósito

A Record precisa voltar a olhar com mais atenção para o “Domingo show”, do Geraldo Luis. A grande distância que havia para o SBT desapareceu. O “DS”, antes absoluto, tem ficado atrás do marcador. A diferença é pequena, mas está.

A conferir

A Band e o BandSports foram representados na Sportel, em Mônaco, a maior feita esportiva do calendário. Começou segunda-feira e terminou na quarta. Agora, é aguardar o resultado prático desta viagem. Se é que não vai ficar só no passeio.

Ideia do Aguinaldo

Ontem, usando as suas redes sociais, Aguinaldo Silva propôs um happening: um dia de autógrafos monumental. Grupos de escritores se revezando durante 24 horas para “ajudar essa verdadeira instituição nacional que é a Livraria Cultura”, que entrou com pedido para recuperação judicial. E termina com: “a Cultura é Cultura”. Maior apoio.

Ação

A Band-SP promoveu no seu Estúdio 2, na manhã de ontem, uma palestra para funcionários sobre a importância da campanha Outubro Rosa. Que tem como objetivo chamar a atenção para uma das doenças que mais mata as mulheres: o câncer de mama. Um tipo de alerta para que elas façam exames periódicos, a fim de facilitar o diagnóstico precoce e aumentar as chances de cura.

Não tem necessidade

Tem uma questão, que o bom “Redação SporTV”, do Marcelo Barreto, todas as manhãs, poderia corrigir. O travelling, passeio da câmera, na redação, que serve de fundo ao cenário, em toda ida ou volta de intervalo, seria válido se tivesse pelo menos alguém trabalhando ou à frente de um dos tantos computadores. Ela sempre vazia passa até uma má impressão.

Outro detalhe

Aí para o SporTV e vários programas de tantas outras emissoras: nada que altere o dólar, mas a informação do “ao vivo” tem que entrar quando realmente se está ao vivo. Tem muito diretor de TV relaxando com isso. E não deve.

Relações

Record tem procurado estreitar relações com as principais distribuidoras de formato. Formata e Endemol especialmente. A ordem, inclusive, é ampliar os trabalhos em parcerias nos mais diferentes setores. Entre os principais, Entretenimento e Teledramaturgia.

Direto

O “Fofocalizando”, como uma das exceções, não terá sua exibição interrompida no começo do ano. O programa vai direto, sem férias. Por outro lado, há um estudo para aumentar a sua duração em 30 minutos.

Dança

O “36º Encontro Nacional da Dança” e a comemoração anual do “Dia do Profissional da Dança”, sob curadoria de Maria Pia Finócchio, acontecem hoje e amanhã, no palco do Teatro Prevent Senior, no Complexo Cultural do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. Serão duas noites com apresentações de dança de diversas modalidades movimentando grupos amadores e semiprofissionais.

Comentários