Brasil

Temer recebe homenagem do setor do biodiesel e fala de café frio

Presidente se diz agradavelmente surpreendido por causa das homenagens e porque ninguém mais o procura

Em discurso durante homenagem que recebeu de entidades do setor do biodiesel nesta terça-feira (4), em Brasília, o presidente Michel Temer afirmou estar “surpreendido agradavelmente” com as homenagens que tem recebido porque em fim de governo ninguém mais o tem procurado.

“Quando o governo começa a acabar, ninguém mais te procura. A história do café frio é verdade. Mas as pessoas se surpreendem porque na minha sala ainda tem café quente e servem água”, afirmou.

“Uma coisa é ser conhecido e outra coisa é, depois de ser conhecido, ser reconhecido”, disse. O presidente afirmou ainda que seu governo não foi fácil porque enfrentou uma oposição implacável e que a tentativa de derrubar seu governo foi “cruel, feroz”.

Temer disse ainda se “regozijar” ao ser chamado de “presidente reformista” e que seu governo colocou o Brasil no século 21. Ele lembrou ainda da aprovação da proposta de emenda à Constituição que estabeleceu um teto para os gastos públicos no País e ressaltou que a negociação com o Congresso não foi fácil. “Se quer um sistema democrático, tem de fazer do Parlamento o seu parceiro… Não foi fácil conseguir uma emenda constitucional para gastar menos. Eu, como governante, gostaria de gastar mais, mas me restringi”, disse.

Temer foi homenageado durante um jantar organizado pela Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio), pela União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) e pela Frente Parlamentar Mista do Biodiesel pelo reconhecimento dos avanços nas políticas de biocombustíveis durante sua gestão. (Mariana Haubert – Estadão Conteúdo)

Comentários