Brasil Covid-19

SP pode ter esgotamento de leitos de UTI em 3 semanas

SP pode ter esgotamento de leitos de UTI em 3 semanas
O coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes. Crédito da foto: Vinicius Nunes / Agência F8 / Estadão Conteúdo

Pelo terceiro dia seguido, o Estado de São Paulo bateu o recorde de internações por Covid-19 em UTI desde o início da pandemia, chegando a 6.657 pacientes com suspeita ou confirmação da doença em terapia intensiva nesta quarta-feira, 24. O aumento é visto também na média diária de novas hospitalizações, cuja parcial desta semana é de 1.678, o que representa um aumento de 15,1% em cerca de 10 dias.

A situação preocupa o governo João Doria (PSDB), que anunciou uma medida de “restrição de circulação” a partir da sexta-feira (26), para autuar aglomerações em todos os municípios do Estado (veja na página 5).

O coordenador do Centro de Contingência Contra a Covid-19, o médico Paulo Menezes, descreveu o cenário como “bastante preocupante”. Segundo ele, se a tendência atual se mantiver, o Estado poderá ter um esgotamento de leitos de UTI em três semanas.

Leia mais  Sisu começa a receber inscrições para o primeiro semestre de 2021

Menezes acredita que a situação deriva especialmente das aglomerações registradas nos últimos 10 dias, especialmente no Carnaval, mas também pode ter sido intensificada por outros fatores, como a circulação de variantes do coronavírus com maior capacidade de contágio, como a de Manaus.

Já o coordenador executivo do centro de contingência, João Gabbardo, destacou que é preciso estar atento aos indicadores porque outros Estados que hoje estão com os sistemas de saúde colapsados ou próximos deste cenário tiveram um incremento rápido de internações, a exemplo do Amazonas e do Rio Grande do Sul. “É muito preocupante o que vem ocorrendo (em São Paulo)”, lamentou.

A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 69% no Estado, média que chega a 69,3% na Grande São Paulo. “Lembrem-se que, nas últimas semanas, a Grande São Paulo tinha margem maior de distanciamento do interior, hoje a Grande São Paulo supera as taxas de ocupação de terapia intensiva”, salientou o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Ao todo, o Estado tem 2.002.640 casos e 58.528 óbitos confirmados por coronavírus. Enquanto as internações aumentaram, os registros de óbitos e casos tiveram uma leve queda. Para o secretário, isso se deve ao represamento de testes de Covid-19 (os dados de hospitalizações contabilizam tanto pacientes suspeitos quanto confirmados da doença), especialmente no Carnaval. “Muito possivelmente, nós tenhamos esse aporte tanto para casos quanto para óbitos nos próximos dias.”

Comentários