Brasil Covid-19

Segunda onda lota hospitais no interior

Segunda onda lota hospitais no interior
Crédito da foto: Silvio Avila / AFP

Algumas cidades do interior de São Paulo enfrentam a segunda onda da Covid-19 com hospitais lotados. Já há doentes morrendo por falta de leitos de UTI, segundo parentes das vítimas. Em pelo menos cinco cidades, além da capital paulista, já foram detectados pacientes com a variante do novo coronavírus. Segundo o governo estadual, entre quinta e sexta-feira mais 398 pacientes foram internados.

Em Jaú, onde já circula a variante do Amazonas, foram registrados 78 novos casos de infecção na quinta-feira. A Santa Casa abriu 30 novos leitos de enfermaria para Covid, mas a pressão sobre o sistema hospitalar não diminuiu. Foram confirmadas mais seis mortes pela doença na cidade. A prefeitura apelou para que pessoas de outras cidades não visitem Jaú.

Em Araraquara, onde foram constatados 12 casos da variante brasileira, pelo quarto dia consecutivo, a quinta-feira teve UTIs lotadas.

Leia mais  VBP: expectativa de R$ 1 trilhão em 2021

Campinas tinha, na quinta-feira, apenas 4 leitos de UTI disponíveis e 219 doentes internados. O Hospital das Clínicas de Botucatu registrou mais uma vez ocupação acima de 100%. “Neste momento, além dos 30 leitos de UTI Covid disponíveis, mais dois estão ocupados por quatro pacientes positivos”, informa em nota.

Em Valinhos, a quinta-feira foi o quarto dia consecutivo de 100% de ocupação em vagas de UTI. Em redes sociais, moradores pediram a regressão da cidade da fase amarela para a vermelha. Em Vinhedo e Mogi Mirim, a lotação dos leitos de UTI é de 100%. E Presidente Prudente registrou recorde de hospitalizações desde o início da pandemia, com 99 pessoas internadas — 36 em UTI. (Estadão Conteúdo)

Comentários