Brasil

Rio confirma 2ª morte por coronavírus no Estado; idoso era de Niterói

O homem teve contato com uma pessoa que voltou de viagem ao exterior
OMS pediu esforços internacionais conjuntos para evitar maior disseminação do novo coronavírus. Crédito da foto: China OUT / AFP / STR

O governo do Rio de Janeiro confirmou no início da tarde desta quinta-feira, 19, a segunda morte pelo novo coronavírus no Estado. Trata-se de um idoso de 69 anos que morava em Niterói, na região metropolitana. Além de idoso, ele era diabético e hipertenso, características que o colocavam no grupo de risco da Covid-19. O homem teve contato com uma pessoa que voltou de viagem ao exterior.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, já havia confirmado que o teste da vítima havia dado positivo para o vírus. Faltava, contudo, a contraprova.

Pouco antes dessa confirmação, o gabinete de crise do governo estadual tinha confirmado a primeira morte no Estado: uma idosa de 63 anos que morava em Miguel Pereira, no sul do Rio. Ela trabalhava como empregada doméstica na capital e teve contato com a patroa, que havia voltado de viagem da Itália e testado positivo para o coronavírus. Diabética e hipertensa, ela não aparecia entre os casos confirmados no Estado, o que explicita a dificuldade de mensurar a velocidade da propagação do vírus.

O idoso de Niterói também não aparecia entre os casos confirmados. Com o resultado do teste desta quinta, o Rio passa a ter 65 infectados pela doença, segundo as informações oficiais. Desse montante, 55 são da capital, sete em Niterói e o restante distribuído pelo Estado. (Estadão Conteúdo)

Comentários